terça-feira, 31 de maio de 2011

O Velório

O corpo quando chega não é o mesmo da pessoa que conhecemos, vem alterado, completamente alterado. A face vem maquiada  com pó de mármore e os lábios de cor desbotado, fugindo do que habitualmente conhecemos. Tudo perde a cor, até os traços marcados por sentimentos desaparecem e não são mais reconhecidos por nós. Há uma falsa serenidade presente, uma imobilidade impactante que assusta.
A alma foge do corpo e não é mais possível ver o brilho nos olhos, por hora fechados, para sempre fechados. Desta forma, sem alma, não pode existir serenidade.
Já não temos presente a pessoa que conhecíamos, temos apenas um pedaço de carne, diferente de  quem conhecíamos e então começamos a sentir saudades do que falta e que não está ali, como se tudo fosse apenas um teatro, uma mentira que será  eterna. Um corpo inerte.

Onde ir... .. ..




Eu não sei o que vi aqui
Eu não sei prá onde ir


Eu não sei por que moro ali
Eu não sei por que estou


Eu não sei por onde a gente vai
Andando pelo mundo
Eu não sei prá onde o mundo vai
Nesse breu vou sem rumo


Só sei que o mundo vai de lá prá cá
Andando por ali, por acolá
Querendo ver o sol que não chega
Querendo ter alguém que não vem.

Não vem...

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Será que já está chegando a nossa hora?

Será que já está chegando nossa hora?..; Eu queria saber! _Me perguntou ontem meu colega de trabalho meio reticente e pensativo, quando recebemos a noticia de que um outro colega havia contraido uma doença infecciosa grave, semana passada e encontrava-se em coma induzida na UTI de um hospital com falência multipla de órgãos.  
A perspectiva da morte, ou o fim da vida de uma pessoa conhecida, nos faz refletir e questionar sobre tantas coisas, assim como perceber o que antes parecia distante, vir se aproximando de forma avassaladora sobre pessoas do nosso circulo de relação e se fechando cada vez mais em nós, o que nos confere a certeza de estar-mos também tão suscetíveis quanto. 
Eu nada respondi. Ficamos os dois em silencio e eu percebi que havia muito mais perguntas que precisávamos nos fazer interiormente, mas que não tínhamos coragem de exteriorizar-mos naquele momento.


domingo, 29 de maio de 2011

Eu não me importo

É bom sair assim, sem um lugar definido, observar morros, estradas, planaltos verdes, o desenho das nuvens, o movimento dos rios, sentir o vento na cara e perceber que cheguei ao lugar certo. 
Eu preciso disto muitas vezes, sempre que for necessário, sempre que algo em  mim gritar ou se calar e minhas pernas me impulsionarem para estes encontros cujo o cansaço é apenas provisório.
Eu sei que alguns pensam que é um tipo de fuga ou uma busca sem sentido de mim mesmo, mas não me importo com isso, não me importo com o que pensam, eu preciso somente ir de encontro ao que acredito me levar pra vida.

sábado, 28 de maio de 2011

Hino Nacional versão Funk.


Como se não houvesse mais nada com o que se preocupar neste país, o assunto em pauta nestes ultimos dias aqui no sul e provavelmente no resto do Brasil, tem sido a brincadeira dos jovens militares que gravaram a si mesmos dançando o Hino Nacional em ritmo de funk, num quartel em Dom Pedrito. Os próprios militares da 3ª Companhia de Engenharia de Combate Mecanizada, divulgaram o vídeo no YouTube. Por certo, não imaginavam a tamanha repercussão  que isto traria. 
O caso é investigado pelo Exército Nacional e também por autoridades da cidade de Dom Pedrito. O desrespeito aos símbolos nacionais é crime previsto no código penal militar e pode resultar em pena de detenção de um a dois anos.
Eu concordo com Arnaldo Jabor que afirmou ontem no Jornal Nacional, que o Exército não precisa punir os soldados que dançaram funk ao som do Hino Nacional. Para ele, isso seria contra a liberdade e lembrou que episódios como esse, já aconteceram em outros lugares do mundo. Acontece que neste país sempre foi mais interessante transformar situações menores em coisas gigantescas, agora as de grandes proporções é jogada descaradamente pra debaixo do tapete.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

EM CRIANÇA NÃO SE BATE.

Num dos quadros do Programa "Mais Você" desta semana, foi  mostrado um vídeo de uma criança sendo espancada por um adulto. A cena gravada possivelmente por algum vizinho, me causou tamanha revolta que não tive outra reação imediata a não ser sair da frente da TV para conter minha raiva e repudio, mas depois me enchi de coragem e voltei para assisti-la, pois pensei que é necessário que vejamos cenas como esta pra acreditar-mos que elas realmente existem. Percebe-se o homem espancar violentamente á pontapés uma criança, deitada no chão, que de tão apavorada não apresentava nenhuma reação de fujir dali ou mesmo defender o próprio corpo das agressões. Com certeza a dor e o medo a impediam de tomar qualquer reação que provocasse mais fúria no covarde agressor. A criança parecia um bichinho acuado e que não via outra escolha a não ser a de se encolher e aguardar a própria sorte. 
A infância representa uma das fases mais importantes da vida e do ponto de vista legal, é o período que vai do o nascimento até os 12 anos, quando então, se inicia a fase da adolescência. Os cuidados na infância é condição fundamental para que, individual e coletivamente, possamos construir uma sociedade mais equilibrada e sadia. Dados do Ministério da Saúde informa que Dezoito mil crianças sofrem algum tipo de violência, todos os dias, no Brasil e na maioria dos casos, os agressores moram na mesma casa e são da própria família.
Não só no Brasil, mas no mundo todo, os casos de maus-tratos a crianças, desde espancamentos, desrespeito, destinação ao trabalho, prostituição infantil e atos de pedofilia são de recorrência sabida. Algumas dessas situações, particularmente aquelas ligadas ao uso de violência, têm recebido especial atenção da mídia e das autoridades governamentais. É lamentável e doloroso perceber que nos dias de hoje, ainda convivemos com situações como estas, em que pais e familiares são algozes de inocentes indefesos, utilizando seus próprios filhos como objetos, sacos de pancadas, para exercícios de maldades e outros impulsos doentios. No dia 19, semana passada, a apresentadora Xuxa, esteve presente a abertura do Seminário Sobre Experiências de Legislação Contra Castigos Corporais de Crianças e Adolescentes,  na Câmara dos Deputados, onde participaram também do debate Rainha Silvia da Suécia, a Ministra dos Direitos Humanos Maria do Rosário, a Presidente em Exercício da Câmara dos Deputados Rose de Freitas,  a Deputada Federal e Presidente da Comissão de Direitos Humanos Manuela D'Avilla, a Secretária Geral da Save the Children Suécia, Elisabeth Dahlin, a Representante Especial do Secretário Geral da ONU Marta Santos Pais e a Vice Presidente do Senado Marta Suplicy. A intenção do Seminário é influenciar o Governo a aprovar o projeto de Lei, que já tramita na Câmara dos Deputados, e proíbe qualquer tipo de castigo físico e humilhante em crianças e adolescentes.
É inaceitável que fatos como o que aconteceu com Isabella Nardone de 5 anos, Joanna Cardoso Marcenal Marins de 5 anos e tantos outros, sejam largados ao esquecimento.

Você está viva?

A Internet é uma ferramenta poderosa capaz de fornecer aos seus usuários uma infinidade de recursos inimagináveis e que por vezes me causa surpresas e também me deixa pensativo. 
Cada vez que entro no Orkut, MSN ou Facebook, dou de cara com a foto de uma amiga que se foi a alguns meses e que na inicio da semana passada, lembrava a data de seu aniversário entre outros amigos, como se ela ainda estivesse viva. 
Desde o seu falecimento, nada foi mexido, seus pensamentos, mensagens, algumas fotos, ainda estão visíveis em sua pagina como se nada tivesse acontecido. Eu também penso, que se por ventura alguém tivesse acesso a sua conta, poderia atualizar sua pagina, de modo a dar a nítida sensação de que ela mesma estivesse fazendo.
Algumas pessoas, se tornam imortais pelas obras que deixam de legado como livros, musicas, filmes, atitudes e esta sensação de que ainda estão entre nós, se faz pela forte presença de informações que continuam a circular diante de nossos olhos e ouvidos como se a morte fosse apenas um detalhe, pois o resto continua por ai ainda muito vivo.

terça-feira, 24 de maio de 2011

OS CACHORRINHOS DE PEDRA


Uma das opções para se fazer trilhas ou simplesmente um passeio junto a natureza, é visitar o Morro do Itacolomi localizado à 12 quilômetros do centro dMunicípio de Gravataí, pouco mais de 30 quilômetros de Porto Alegre.  
Na Sexta- Feira dia 20/05 à tarde, fui conhecer o morro, cujo o nome "Itacolomi", vem do Tupi e quer dizer: "Pedra Menina". 
Trata-se de uma formação rochosa de arenito, cercado por uma densa mata ao seu redor. O local é muito procurado por trilheiros e montanhistas  que gostam de escalar o local. Uma das formações rochosas, lembram dois cachorrinhos, se beijando.
De Porto Alegre até a entrada do morro, são 34 quilômetros pela RS 020, na parada 83-A em direção à cidade de Taquara. Da estrada já se enxerga o Morro.


Em frente a parada de ônibus tem uma estrada asfaltada que ao ser percorrida, leva até a entrada da trilha com placa de informações. No local é proibido acampar e como é área particular, uma senhora chamada Nair, cobra R$ 5,00 para estacionar o carro dentro do seu pátio, além de oferecer pasteis e bolinhos de batata. No Morro do Itacolomi é possível conhecer também a nascente do Arroio do Barnabé um dos afluentes hidrográficos do Rio Gravataí.
O Morro do Itacolomi é um lugar perto da capital e que propicia momentos de interação com a natureza e lazer. De cima do morro é possível apreciar grande parte do centro urbano de Gravataí, além da vasta região metropolitana de Porto Alegre. Outro atrativo é admirar o Pôr do Sol, lá de cima no final da tarde.
Até o próximo passeio!



Mudança de Estética ou de conteúdo

Mais uma vez, eu queria mudar de Blog. Não sei exatamente se é isto mesmo que eu gostaria. Quando penso estar satisfeito com ele, descubro que não estou e fico pensando em outras possibilidades ao visitar outros mais interessantes nesta infinidade de endereços eletrônicos. 
Eu já mudei varias vezes a cara dele, mas por vezes penso que não é a sua estética que volta a me incomodar, mas o seu conteúdo. O conteúdo é sempre mais difícil de mudar que a estética, em todos os aspectos. Vamos ver se isto mesmo, preciso pensar!

Apropriação da caneta esferográfica

Uma das coisas compensadoras de se entrar num banheiro cheirosos e bem decorado de um restaurante chique depois de se aliviar, é encontrar uma caneta esferográfica dourada sobre o balcão de granito do lavabo, bem no cantinho, quase escondida.
Você tem a sensação de que foi deixada ali de propósito para você e que não foi apenas uma questão de sorte tê-la achado, assim como um azar para quem a perdeu. Ela é um alvo forte de seu interesse, um alvo incontrolável
Você disfarça, seca as mãos, arruma os cabelos, e a toma para si e quando volta para a mesa entre amigos, tem aquele mal estar de ter cometido um delito, uma apropriação indevida e que todos na sua volta estarão sob uma suspeita velada por sua culpa e que de repente os músicos vão parar de tocar e falarão abertamente no microfone que se alguém encontrou uma caneta no banheiro, queira devolve-la. O medo maior é que eles saibam com quem está e isto seria o fim de sua noite, com a revelação pública de uma desonestidade sua.
Na hora de pagar a conta e ir embora, sobra a angustia de ser conduzido pelo FBI ou por uma equipe psiquiátrica numa camisa de força.

Fora de Serviço

A decepção de descobrir que não tenho um serviço eficiente que acreditava ter, é quando chego em casa depois de um dia exaustivo, ligo a TV num filme horroroso e violento, estou ao mesmo tempo navegando na Internet, quando de repente percebo que perdi o sinal.
Ligar para solicitar explicações pela falta de serviço é somente uma perda de tempo, pois todos os terminais de atendimento estarão ocupados e mesmo que não estivessem,  receberia aquela conhecida frase delicada que não convence mais: [Constatamos um problema na sua recepção de sinal, no momento estamos trabalhando para que tudo volte a o normal].
Neste momento percebo estar com a cabeça cheia de idéias loucas pra jogar pra fora e só me resta um pedaço de papel e a caneta esferográfica que me apossei alguns dias  antes, num restaurante.

Uma possibilidade

Sem Internet e TV à cabo, me deito na cama e percebo que esta noite é um bom momento para me virar num lobisomem, deixar o quarto na penumbra e as janelas semi abertas, enquanto o silencio invade tudo. Viver sozinho, possibilita infindáveis criações, mesmo com o caminhão de lixo barulhento parando em cada esquina, lá embaixo.

Pensamentos soltos

Você já olhou para alguns casais de amigos e se perguntou secretamente por que eles estão juntos, já que se parecem tão diferentes um do outro?..
Você começa a listar uma serie de coisas que acredita não funcionar entre eles, começa a pensar nestas diferenças ou então idealizar o perfil que seria adequado para cada um deles e depois percebe surpreendentemente que existe muito mais coisas para dar certo do que para não dar e que você esta na outra ponta e nesta posição, só é possível uma visão nebulosa da verdade. Nem sempre as relações se dão por combinação, mas também por trocas necessárias.

domingo, 22 de maio de 2011

O presente de Domingo

No fim de tarde deste Domingo, aceitei o convite do Ton para um chimarrão em sua empresa de Turismo, o dia estava bonito e embalado na intensa movimentação dos que visitaram o Bric neste horário. Os Cafés cheios, pessoas sentadas na rua,  muita gente que conheci em viagens apareceram, e outras que não conhecia, como uma jovem cantora de musica francesa e que foi o grande presente da tarde, dando uma palhinha de sua voz acompanhada no teclado. Parecia que Edith Piaf, tinha ressuscitado diante de nós. Inacreditável tanta potência e beleza de voz, sair de um corpo tão franzino e delicado. Eu não esquecerei seu nome: Tássia Minuzzo.

Dicas De Modernidade Para a Terceira Idade


Alguns dias parecem ser compostos apenas de situações casuais. A gente parece não estar pensando em nada criativo, nem procurando nada diferente e de repente: Bum!.., tudo se modifica surpreendentemente. 
E ainda falando de acasos, encontrei o Blog Advanced Style deste cara criativo na Internet, Ari Seth Cohen, que percorre as rua de Nova Yorque, procurando as pessoas mais elegantes, criativas e mais velhas. Seu trabalho é completamente diferente daqueles padrões que a mídia tenta nos enfiar goela à baixo, e o resultado é surpreendente.


Estas senhoras, nos ensina como viver a vida ao máximo e com estilo pessoal, mesmo com o avanço da idade. Advanced Style oferece a prova do conjunto de sábios de cabelos grisalhos que estilo pessoal avança com a idade. Entre aqui e veja: Advanced Style.



Maurice -1987

Por puro acaso assisti ontem às 23 horas na TV Futura, o filme dirigido por James Ivory e com roteiro baseado no romance de E. M. Foster, chamado "Maurice". O filme é britânico de 1987 e conta a historia de um  jovem estudante de Cambride (Maurice Hall) que após ser apresentado a um Lorde (Risley) em uma de suas aulas é convidado a participar de um grupo privado de discussões. Em busca do local onde seria realizado o encontro, Maurice conhece Clive Durhan, tornando-se amigos inseparaveis. À medida que vão se tornando mais íntimos, ambos percebem que estão se apaixonando, mas evitam confessar a natureza de seus sentimentos, uma vez que a homossexualidade, além de socialmente condenada, ainda era considerada crime na Inglaterra no século XIX. Apesar de ter recebido citações relativamente elogiosas da crítica especializada, o filme não teve uma carreira tão positiva, do ponto de vista comercial. Muitos sugerem que, ao menos em parte, isto se deveu à natureza polêmica do tema - os conflitos de identidade sexual de um jovem inglês no final do século XIX - razão que, aliás, já levara o próprio escritor a determinar que o romance só pudesse ser publicado depois de sua morte. O filme possui também uma excepcional qualidade de elenco. "Maurice" também impulsionou a carreira de Hugh Grant, que após interpretar a personagem de Clive Durnham passou a atuar com mais intensidade no mercado cinematográfico europeu. 
"Maurice" foi um dos grandes destaques do Festival de Veneza em 1987, recebendo o Leão de Prata de melhor diretor, assim como os atores: Ermanno Olmi, James Wilby e Hugh Grande dividiram o premio de melhor ator. Quanto a o Óscar, foi apenas indicado para o premio de melhor figurino. O filme é RARO e não existe para locação. 

sexta-feira, 20 de maio de 2011

A HOMOAFETIVIDADE NÃO TEM IDADE.

Dia 17 de Maio, foi escolhido como o "Dia Internacional de Combate à Homofobia". A data foi assim escolhida por que exatamente neste dia em 1990,  a homossexualidade deixou de ser vista como uma doença pela OMS- Organização Mundial da Saúde. 
A imprensa falada, escrita, filmada e muitos Blogs publicaram notas à respeito e eu por falta de tempo ou de criatividade, deixei passar. 
Ontem quando encontrei um colega no corredor do hospital onde trabalhamos, lembramos de um passeio que fizemos juntos e sobre uma foto dele tirada com outro amigo, que lhe ajudou a atravessar um túnel de mãos dadas, e que lhe rendeu deboches, comentários e brincadeiras no grupo todo. Então uma ideia me iluminou, disse pra ele que postaria em meu Blog alguma coisa em menção ao Dia Internacional de Combate a Homofobia, utilizando  esta mesma foto, que ficou famosa entre alguns colegas e que talvez usasse  como titulo no post: "A homo afetividade não escolhe  idade". Bom os dois são héteros e isto não tem a menor importância quando é por uma boa causa.

Conan o Bárbaro.


O caso de adultério do então governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, divulgado na mídia Internacional, levanta a certeza de que além da traição, as pessoas em geral não estão nem ai para o uso da camisinha como um método seguro de evitar doenças sexualmente transmissíveis, além de outros transtornos não esperado, como uma gravidez fora do casamento. 
Muitos estudos realizados defendem a tese de que a falta de prevenção ocorre nas camadas menos favoráveis economicamente e de pouco acesso à informações, o que parece ser uma grande mentira em se tratando de fatos que se tem conhecimento.
Desde os tempos idos, a sociedade convencionou por questões culturais, que era de responsabilidade da mulher o controle sobre a concepção e desta forma administrar também os métodos anti-conceptivos nas relações dentro ou fora do casamento. 
Eu lembro ainda de muitas amigos se queixarem que suas mulheres não paravam de engravidar, como se isto fosse uma responsabilidade apenas delas e não conjunta, assim como outros, que constituíram uma porção de filhos espalhados por este mundo, como se isto fosse motivo de orgulho e um cartão de visitas para sua masculinidade. Acho isto o fim!.
A verdade é que os tempos mudaram e hoje mais do que a preocupação de uma possível gravidez, devemos estar atentos para situações que colocam a vida em risco como a AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis e quem não é precavido, faz parte do que chamamos de "Grupo de Risco". 
Casais que não pautam a importância da prevenção, como um elemento seguro e necessário para evitar possíveis surpresas e por que não dizer, colocar suas vidas num jogo de roleta russa, não são conscientes e disponibilizam suas vidas e a dos parceiros a mercê de toda a sorte. O governador Schwarzenegger que tanto avultou em sua campanha eleitoral a importância do casamento como uma instituição respeitável e santificada, digna de um republicano, joga merda no ventilador ao ter um filho com a empregada de sua casa, o que acabou com seu casamento de mais de 25 anos com a violência de um "Conan o Bárbaro". Sua esposa não tinha mais nada a fazer,  além da decisão de cair fora deste jogo de azar. 

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Fazendo os cristais chorarem


Lembrei de um conhecido, que fazia os cristais chorarem. É verdade!.. Eu tentava imitá-lo mas nunca consegui fazer igual, por mais que tentasse. Ele segurava a taça de cristal pelo cabo, numa das mão e com um dos dedos da outra mão, esfregava ao redor da abertura da taça em movimentos circulares e numa única direção, aumentando a velocidade, o que produzia o som tão crista(lino) e tão alto, que parecia estar plugado num equipamento eletrônico. Era inacreditável.
Ele dizia, que quanto mais verdadeiro e lapidado fosse o cristal, mais bonito, alto e límpido era o som. Ele era formado em História da Arte e um conhecedor de tudo que era valioso e Chic à nível de antiguidades e peças sacras.
Chamava também a atenção pra si, por sua elegância, porte alto, pele muito branca, cabelos compridos, testa proeminente e olhos grandes de um azul muito claro. Não era um homem bonito, mas de uma presença forte e tão marcante, que aguçava a curiosidade de quem estivesse por perto. Ele se aproveitava disso para levar algumas vantagens, que nem sempre saiam à seu favor. Dizia que os preços das peças que tinha interesse podiam estar com um determinado valor, mas quando se aproximava dos negociadores, tratavam de alterar-las rapidamente preços maiores.
As mulheres ficavam alvoroçadas com a sua presença, mas não eram seu alvo de atenção. Tinha alguns namorados jovens que se atraiam por sua inteligência, sagacidade e bom gosto. Era muito convincente em seus propósitos. 
Eu e outro amigo, ríamos dele, e fazíamos algumas piadas, onde dizíamos que tinha cara e porte de um rico, por isto sempre desembolsava mais.
É engraçado como tem pessoas que tem este perfil, sem fazer esforço para isto, parece fazer parte de sua natureza, como um gene diferenciado e cuja a apreciação das pessoas os faz um ser ainda mais apreciável e livre de qualquer suspeita ou preconceito negativo. Quero dizer que sua presença por si só lhe dava credibilidade. Sempre que lembro dele, lembro também de Beatriz Segall a (Odete Roitman) e Tônia Carreiro. Alguém consegue enxerga-las em algum personagem que não seja rico e Chic? Com Nilo era assim, por onde andava fazia cristais lapidados, emitirem som.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Antes de Partir.

Vinte e quatro horas de plantão, entrei ontem à noite e sai hoje à noite, dá pra entender?.. Tem feito muito frio nas noites de Porto Alegre e entre um chamado e outro, meu colega e eu resolvemos assistir o filme que levei, "Antes de Partir", com Jack Nicholson e Morgan Freeman que considero duas feras do cinema e de difícil escolha de quem é o melhor.
Acho que é como comparar Fernanda Montenegro e Marília Pera, Wagner Moura e Selton Mello, todos são ótimos e a gente fica puxando na memória alguns de seus trabalhos, fazendo comparações e não se chega a uma conclusão imediata de quem é o melhor.
Mas meu colega começou a tecer elogios à Morgan Freeman e sua interpretação no filme "Um Sonho de Liberdade" de 1994, que também assisti a algum tempo, mas que coloco também outro de  minha preferência como: "Conduzindo Miss Daisy" de 1989". 
Gosto de Morgan Freeman, mas na minha opinião, Jack Nicholson é imbativel, algo de inspirador vê-lo atuar, por seu estilo irônico, engraçado, neurótico e algumas vezes sedutoramente obscuro de dar vida aos personagens que interpreta.
"Antes de Partir", conta a historia de dois homens desenganados pela medicina, por contraírem câncer. Carter (Morgan Freeman) é um deles, casado há 46 anos, mecânico, submetido a um tratamento experimental para combater a doença. Internado em um hospital,  passa a ter como companheiro de quarto Edward  (Jack Nicholson), um rico empresário que é dono do próprio hospital. 
Edward deseja ter um quarto só para si mas, como sempre pregou que em seus hospitais todo quarto precisa ter dois leitos para que seja viável financeiramente, não pode ter seu desejo atendido pois isto afetaria a imagem de seus negócios. 
Edward também está com câncer e após ser operado, descobre que tem poucos meses de vida. O mesmo acontece com Carter, que decide escrever a "lista da bota", algo que seu professor de filosofia na faculdade passou como trabalho muitas décadas atrás. A lista consiste em desejos que Carter  gostaria de realizar antes de morrer. Ao tomar conhecimento dela Edward propõe que eles a realizem, o que faz com que ambos viagem pelo mundo para aproveitar seus últimos meses de vida. 
O filme é um resgate de sonhos que só é possível realiza-los na eminência da morte e aproveitar o pouco tempo que resta de vida, na ponderação de que nada se tem a perder a não ser viver.
Eu gostei do filme, embora não tenha sido dos melhores que já assisti. Achei que faltou mais coisas a serem exploradas e para contar. Minha sensação, foi de que faltou muito mais coisas  para os dois atores mostrarem todo o seu talento. 

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Lobo em pele de cordeiro

É assim que às vezes me vejo, um lobo em pele de cordeiro e por que deveria me envergonhar disto e tentar ser diferente, afinal devemos assumir todos os pensamentos podres que passam por nossa cabeça, sem nos sentir-mos tão culpados. 
Você acredita que a maioria das pessoas não tem seu lado podre, ardiloso? 
Ora, se não agem, com certeza pensam!..
Eu às vezes também quero manter dois pássaros presos  numa das mãos, com medo de que um fuja e o outro seja esmagado, então não terei nenhum. Eu gostaria de ter muito mais mãos para agarra-los.
Alguns predadores nem querem comer suas presas, apenas te-las a sua volta para sentirem-se vivos. Isto é uma sensação vergonhosa de dominação falsa, que aprendi por pura insegurança na lei das selvas. Mas quem não as tem, que atire a primeira pedra para afastarem os lobos!..

domingo, 15 de maio de 2011

Os Pênaltis de ontem

Decididamente eu não consigo me manter calmo e fico sempre irritado a o assistir o Grenal e qualquer outro jogo de futebol, acompanhado de turbilhões de bombas explodindo e gritos saindo histéricamente pelas janelas e  meu filho altamente estressado com as estratégias técnicas que não foram aplicadas, laterais, centro-avantes, goleiros ineficazes que poderiam ter dado um rumo diferente a o jogo, mas.., não deram. Por outro lado, se não houvesse tudo isto, acho que seria um marasmo assistir.
É, futebol não é minha praia!..
Eu tento disfarçar, ir até a cozinha, achar o que fazer... talvez escovar a pia ou limpar os cocos de moscas, nos azulejos da parede, mas nada me acalma, e me convence de que estes sentimentos de expectativas e descontroles dos torcedores são positivos. 
A tensão continua até ir para os pênaltis, explosões de raiva, palavrões e roeção de unhas. No final, o chão parece ficar coberto de ovos e o jeito é ter extremo cuidado, para não quebra-los, com gestos ou atitudes descuidadas. É preciso manter silencio e esquecer que desta vez também não deu o resultado esperado.

A festa

Ontem à noite reuniu-se em minha casa um grupo que colegas de trabalho e amigos para festejarem meu aniversário, que foi no dia 11, Quarta-feira passada, mas que seria conveniente à todos no fim de semana, (três dias depois).
Quis Deus que chovesse, mas isto não atrapalhou nadicadenada a alegria e o espírito festivo do pessoal. Agradeço a todos o carinho e empenho.

A Neusa (de vermelho) foi confundida com a Cristina (de preto) quando chegou e adivinhe por que,..
seria pela cor dos cabelos?..
Mas o Garcia é sempre inconfundível...
O Paulo ganhou o apelido de Alceu Colares ao lado da namorada Tânia,
que não lembra a Neusa Canabarro.  Do meu lado a Isabel.

E o Garcia continuava  a palestrar....e neste momento todos perceberam que eu merecia o trofeu
Paciência dado pelo Reino dos Céus.
A família Ana Carla, Lelei, filha e agregado.

Eu e meu filho fora de foco.
A hora do sorriso para não ficarem feios nas fotos...

A hora do parabéns prá você com jeito de quem vai dançar tango ou fingir ser Zorba o Grego....
Tá bom!...

sábado, 14 de maio de 2011

Fim de uma Guerra Fria

Somente o tempo pode apagar mágoas e a loucura provocar alguma mudança que não se conseguiu através de diálogos francos e equilibrados na tentativa de manter alguma civilidade, respeito e apreço.
Eu não tenho as respostas para algumas emoções que nos últimos tempos vinham me consumindo e me provocando saliva raivosa pelos cantos da boca, então decidí pela opção duvidosa de chutar o balde e espatifar cristais na parede. 
Eu não tenho mais vontade de descobrir as razões que me levaram a isso ou tentar modifica-las dentro de mim e por isto ceifei cabeças com a brutalidade e cegueira de um bárbaro. 
Por vezes sou impiedoso quando impedido de ser verdadeiro, de dizer o que sinto e o que me incomoda e então sou taxado de qualquer coisa negativa e perseguido como um cristão que ainda tem alguma salvação da alma. ERRADO!
Penso que quando não nos enquadramos em conceitos que não são nossos, a vida parece tentar nos moldar ao que consideram normal e previsível, nos transformar em modelos funcionais; e ser-mos verdadeiros requer garra animal para nos preservar-mos e ter a liberdade de ser-mos qualquer coisa, inclusive insanos, amargos, covardes e podres, por que isto também faz parte do perfil humano. 
Pensei estar na hora de acabar com esse teatro de sombras e ilusões, que alimentou tantas interpretações confusas.
Então  o que me sobrou desta guerra fria, foi o ataque depois o silencio, a desistência de sorrisos, e um grande vale vazio na tentativa de apagar estes absurdos, como se nada tivesse existido e assim tomar um outro rumo.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

nem sei por que gosto disso...

Gosto de velas acesas, abajures ligados, violoncelos, pianos,  janelas velhas, baús, portas entre abertas, estradas de pedras, uma pequena faixa de luz que invade uma fresta formando desenhos misteriosos na parede,  teatro de sombras, vinho tinto, café com açúcar, ambrozía, chuva batendo nas vidraças e em telhados de zinco, noites estreladas, outono, vento, amendoim torrado,  chocolate quente, sax, Nina Simone. E nem sei por que gosto tanto disso e nem quando começou...

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Felicitações de aniversário


Hoje é o dia de meu aniversário e como é normal à todas as pessoas que fazem aniversario, recebi uma serie de mensagens de felicitações no celular, na pagina de recados do Orkut, no MSN, enfim...,eu fiquei pensando no como estas coisas me põe tímido e sem graça, como se eu não merecesse, estas palavras de carinho e felicitações, como se estivesse incomodando as pessoas, obrigando-as  se posicionarem desta forma, por causa de uma data. No fundo eu acho que não sou merecedor disto, embora eu sinta falta destas palavras em muitos outros momentos da minha vida. Não me refiro a felicitações, mas atenção.
Alguém me disse certa vez, que gostaria de fazer aniversário todos os dias para se sentir paparicado por amigos e familiares, no meu caso, acho que eu morreria de culpa.

Martha Graham-117 anos

Se você entrar no Google agora à noite, encontrará um bonequinha fazendo movimentos acrobáticos de dança. Na veradade nada mais é do que uma homenagem à Matha Graham, dançarina e coreógrafa norte-americana considerada uma das pioneiras da dança moderna. Com movimentos surpreendentes, ela criou uma nova linguagem de passos e gestos, usado para revelar a paixão, a raiva e o êxtase, sentimentos comuns a o ser humano. Martha Graham nasceu em Pitsburgh- Pensilvânia, em 11 de maio de 1894 e morreu em 1 de abril de 1991 em Nova Iorque, com 96 anos. Hoje comemoram-se 117 anos de sua existência.

terça-feira, 10 de maio de 2011

8 Um numero de sorte.

Amanhã completarei 53 anos. 
Estaria mentindo se dissesse que estou satisfeito, na verdade estou dividido entre sentimentos duvidosos. Eu não posso inverter o numero para 35 que seria injusto, então prefiro somar 3+5= 8, o que talvez seja um numero de sorte.

Cicatrizes de expressão.

Em volta do meu olho esquerdo tem uma marca de expressão em  meio circulo que se formou a algum tempo. Cada vez se aprofunda mais, numa espécie de vala na pele, se diferenciando do lado direito mais plano, mais socialmente aceitável, liso, preenchido e relaxado.
Esta marca que virou cicatriz se criou a mais de vinte anos, fruto das expressões e reflexos repetitivos dignas de um boneco de carne, pele e ossos que envelhece e se enruga em regiões menos irrigadas. Eu já tinha sido alertado quanto a isto, quanto a  minha sobrancelha que sobe involuntariamente, forçando a musculatura em volta da cicatriz que se aprofunda. Eu já tinha sido alertado para não forçar expressões, para não forçar sorrisos e ares de insatisfação, mas nada adiantou, não consigo me manter congelado. Não fui ensinado a me comportar direito e acreditar em tudo que me dizem. Sou muito incrédulo e desconfiado, por isso me deteriorizo.

A tragédia de Novo Hamburgo

Essas histórias de crianças esquecidas por pais, presas dentro de carros, mortas por asfixia, me apavoram demais, dando-me a impressão de que sou eu o culpado pela fatalidade, me pondo na ante sala de um sentimento duro de responsabilidade e culpa pelo fato, que evidentemente não tenho, mas quem garante não pudesse ter diante de tantas correrias, rotinas, pressões que somos submetidos e de repente surge um branco capaz de mudar toda uma vida, um destino como se fosse uma punição...
Eu sei que acontece, embora jamais devesse acontecer, é o que repetimos pra nós mesmos e quem sabe ele mesmo (pai) também deve estar se dizendo milhares de vezes...
Tanto eu quanto uma infinidade de pessoas já devem ter se colocado no lugar deste pai, por que temos o hábito de fazer isto, experimentar sentimentos que não são nossos, de toma-los emprestado e fazer medições de culpas, de responsabilidades que evidentemente são incomparáveis ao que ele deve estar sentindo neste momento. 
De uns anos pra cá, tenho ficado muito esquecido e distraido. Esqueço de tomar minhas medicações, de listas de supermercados em casa, de pagar contas na data e até de ter deixado o carro no estacionamento e vir para casa de ônibus, como surpreendentemente me aconteceu um dia e que evidentemente não se compara a esta tragédia de esquecer o próprio filho trancafiado dentro do carro. Não quero condenar, não dá para fazer isto, cuja as razões do ocorrido circunvizinham as margens de uma doença do nosso século chamada de stress.  O que posso é somente lamentar e esperar que seja amenizada esta culpa e dor já ocorrida com outras pessoas.

domingo, 8 de maio de 2011

Fora de controle


Eu não quis pegar os restos de cabelo espalhados no chão e sobre o balcão da barbearia. Pra alguns eu fiquei pior, para outros um tanto melhor e não me importo com estas divisões de opiniões.
Seu Julio me disse que mudanças são coisas pessoais e que o resultado, inicialmente não temos controle. O que é melhor para alguns, é inaceitável para outros. Sábio este seu Julio!..
Li ontem à noite, um pensamento que me agradou  e então posto aqui no blog: "Eu sou egoísta, impaciente e cometo muitos erros, uma infinidade deles. Estou fora de controle e às vezes sou difícil de aceitar tudo que me é imposto, mas quem não pode lidar com o meu pior, com certeza não  merece o meu melhor". Me sinto agora mais leve e limpo de cabelos cortados.
Tenho deitado tarde e acordado cedo demais, por isto os dias me parecem curtos e difícil de serem vividos como eu gostaria que fossem.
Paginas foram por mim arrancadas, não sei se as que deveriam ter sido arrancadas, mas estou inquieto e perdido diante de tantas referencias em que esbarro. Mas antes que acabe de vez toda esta choradeira, já estou em francas atitudes para sair desta. Devo parar de me sentir loser.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Que Belo Estranho Dia Pra Se Ter Alegria

Devagar
    Esquece o tempo lá de fora
                       Devagar
                            Esqueça a rima que for cara.

                                         Escute o que vou lhe dizer
                                                Um minuto de sua atenção

                                                         Com minha dor não se brinca
                                                                  Já disse que não
                                                                      Com minha dor não se brinca
                                                                                             Já disse que não.

                                                                                                   Devagar, devagar com o andor
                                                                                                         Teu santo é de barro e a fonte                                                                                                                                                        secou.


Chegou as minhas mãos no final da semana passada o CD de Roberta Sá, Pra se ter alegria, cuja brasilidade e bom gosto, estão impregnados do inicio a o fim. Com uma batida de percussão, tamborim e instrumentos eletrônicos, Roberta Sá dá uma forma de contemporaneidade inigualavel ao repertório, criando renovação à musica popular brasileira.
Roberta é natural de Natal, RN e por ter vindo para o Rio de Janeiro aos nove anos de idade, parece não apresentar nenhum sotaque nordestino.
Após o sucesso de sua estreia e a conquista do disco de ouro com o segundo trabalho, Belo Estranho Dia Pra Se Ter Alegria, surge o primeiro álbum ao vivo, Pra Se Ter Alegria. No repertório, grandes sucessos como "Mais Alguém", "No Braseiro", "Pelas Tabelas" e a inédita "Agora Sim". O album tem participações especiais como a de Marcelo D2 , Pedro Luís e Hamilton de Holanda. Grátis quatro faixas interativas para download de encontros emocionantes no estúdio com Chico Buarque, Ney Matogrosso, Trio Madeira Brasil, Yamandú Costa e Antonio Zambujo.
Aqui em Porto Alegre, Roberta Sá estará se apresentando HOJE à noite no teatro do Bourboon Countryna na Av. Tulio de Rose- 80, segundo piso- às 21 horas, com o show "Quando o canto é reza, resultado do encontro da cantora com o Trio Madeira Brasil e com ingressos que variam de R$ 50,00 à R$ 120,00.
Todas as musicas do seu ultimo trabalho, são ótimas, mas tenho as de minha preferência como: O Pedido, Alô Fevereiro, Interessa, Mais Alguém, Samba De Um Minuto, Pelas Tabelas, Ah, Se Vou, Samba Do Balanço, No Braseiro. Roberta para quem não se lembra, participou do programa de televisão FAMA onde foi eliminada na quarta semana, provando que ser bom, não significa ganhar.

Silêncio é a morte vestida com elegância

Depois da conversa e dos desabafos que pensei serem íntegros e sinceros, dos textos espremidos e denominados mais tarde como bobeiras, minha decisão foi a de arrancar a ultima arvore pela raiz, depois decepar cada galho, cada folha, cada botão que por ventura tencionasse brotar flores ou frutos, com minhas próprias mãos. Fiz isto com muita dor e lágrimas nos olhos, enterrados sobre os travesseiros e lençóis da cama.
Tudo não passou de uma farça, cuja a doença camuflou-se de verdade, num longo espaço de convivência. 
Na verdade nada mais poderia crescer e florescer em sentimentos potencialmente mais pessoais do que fraternais e  recheados de simulações e outras intenções.
O silêncio não é só a persistência de uma birra, ou a comprovação da imaturidade de sentimentos gastos, mas a prova da morte, vestida com muita elegância e saindo de cena.
Sinto muita raiva e vergonha de tudo isto pela minha perda de tempo e também dos outros. Com algumas raras exceções, o silencio sempre foi algo de que nunca gostei. Sempre me pareceu a inexistência de conteúdos ou a prisão deles, o nada, o vértice final de todas as coisas e de sentimentos cheios de pequenas reticências mal resolvidas e inibidas à trancas. Sempre tentei ficar a margem dele, mas às vezes se faz necessário como medida de segurança e unica opção.
O silencio corroê, deixa estagnado o que poderia ser despejado pra fora, impedindo ciclos de renovarem-se reconhecerem-se.
O silencio pesa muito mais do que aquilo que carregamos e precisam ser ditas. O silencio pesa mais do que um boi morto pendurado no gancho do frigorífico para o consumo final. 

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Obama e Osama não é uma coincidência?...

MilagreeeeEEE

A beatificação do Papa João Paulo II foi para mim, tão apropriada como arrancar os dentes as pressas e colocar uma dentadura, evitando assim o trabalho e tempo que requer o  tratamento de toda a arcada dentária e seus dentes podres que subentende-se a (igreja) desacreditada por escândalos financeiros e processos contra padres pedófilos por todo o mundo ainda não resolvidos. 
Nada mais confortável para desviar a atenção de seus fiéis pelo mundo e da sociedade em geral, do que um milagre recebido por uma freirinha francesa que conta o desaparecimento dos sinais de sua doença, mal de Parkinson, após ter rezado junto a o túmulo do pontífice. Já o presidente peruano, Alan García, afirmou que a morte de Osama Bin Laden é o "primeiro milagre" do Papa beatificado.  P.. q.. p..!.. 

ROBERTO EU E AS AMEIXAS.


Anázea era o nome de uma vizinha, que morava do lado da casa de minha avó e que era mãe de dois filhos: Sueli e Roberto. Sueli era a mais velha e se diferenciava em pelo menos 10 anos da idade de Roberto que brincava diariamente comigo. Éramos crianças e tínhamos pelo menos uns 8 ou 9 anos de idade.
Roberto, apanhava todos os dias de sua mãe, eram surras ora mais e ora menos violentas, mas sempre apanhava. Havia dias em que chegava a ser surrado duas ou mais vezes, por somente responder com desatenção, característica de qualquer criança hiperativa nesta idade; Mas nestes tempos não se sabia muito sobre hiperatividade...
Da minha casa eu ouvia seus gritos e pensava que talvez fosse necessário tudo aquilo e que somente eu era poupado de castigos como estes, por ser um guri mais calmo e disciplinado.
Quando crianças, não temos muito discernimento do certo e do errado e então pensamos que qualquer violência é de nosso total merecimento.
Disciplina era uma coisa que eu achava que Roberto não tinha e que por mais que apanhasse, voltava sempre a repetir seus erros e brincar com toda a energia e agilidade que lhe sobravam depois das surras e como se nada tivesse acontecido.
Meu conceito com relação a educação e castigos modificou-se, quando Roberto ficou por mais de uma semana sem aparecer para brincar. Eu o chamava por cima da cerca, sem obter qualquer resposta. Seu silêncio passou a ter em mim, muito mais do que a preocupação de isolamento e de não ter com quem brincar, mas o medo de nunca mais vê-lo.
Dias depois reapareceu com um dos olhos roxo e inchado e um dos braços enrolado em ataduras, dizendo ter levado um tombo no pátio. Deste dia em diante, passamos a brincar, sem fazer muita arruaça e quando sua mãe histericamente gritava por seu nome, saia de cabeça baixa em sua direção, sem opor-se a nada do que ela dizia. Roberto, eu e tudo a nossa volta havia mudado, até nossa técnica louca de arrancar as ameixas dando saltos pelo patio.

Roberto, eu e os filhos bonitos do vizinho.

Roberto e eu ficávamos atrás da cerca, olhando para os filhos de nossos vizinhos brincarem em seu pátio redoma e nós em total silencio. Não era um silencio para não sermos descobertos, mas de encantamento pelas brincadeiras, que ao menos pra mim, pareciam muito mais divertidas. Eles enquanto brincavam, nos ignoravam, fingiam que não estávamos ali, na presença de seus olhos observando tudo atentamente. Era como se estivéssemos invisíveis por traz da cerca, como se não existíssemos. Nós em contra partida, permanecíamos em nosso posto de observação com o coração na boca, fazendo torcida e implorando alguma atenção que não recebíamos por ser-mos totalmente ignorados. Não percebíamos que estávamos sendo humilhados e que não éramos aceitos embora só quiséssemos participar da brincadeira. 
Um dia ouvir minha avó falar para alguém, que éramos descriminados por aqueles vizinhos  pela cor da nossa pele e então fiquei pensando, me Esforçando para entender o que não é possível entender. Como nunca consegui, foi melhor parar de admira-los com toda a força que eu possuia, fingindo não enxerga-los.

O fim do carrasco de Roberto

Depois de muito tempo batendo em Roberto, dona Anázea descobriu estar doente e passou algumas semanas num hospital. Quando voltou para casa, as poucas vezes que a vi pelo pátio diminuíram ainda mais, até somente vê-la deitada num caixão como meu avô, que foi velado sobre a mesa da sala.
Havia contraido uma tipo de câncer, que a deixara impossibilitada sobre a cama, fazendo-a gritar noite e dia de dor, mesmo sob efeito da Morfina, até a sua morte.
Seus gritos e gemidos eram ouvidos por quase toda a rua, que se penalizavam e diziam orarem por sua reabilitação. 
Neste período, Roberto fora mandado para casa da irmã já casada e só reapareceu no dia do enterro.
Durante a cerimônia de encomenda da alma de sua mãe, não ficou presente na sala, preferiu caminhar pelo pátio, debaixo das arvores à procura de ameixas maduras que gostavamos de comer.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Um marco histórico

Enquanto estamos dormindo, ou sentados no vaso sanitário de nossas casas, forças externas estão trabalhando em prol de nossas vidas! 
Esta frase me acompanhou na infância e por longos anos da minha vida, como uma verdade dita inúmeras vezes por meu avô sentado em volta da mesa na hora do jantar e ainda percebo me causar algum efeito interno, mesmo causando hoje muitas dúvidas. Quando ele falava isto, não se referia apenas aos aspectos espirituais, onde pregava que enquanto se pecava no mundo, pessoas de espiritualidade elevada, rezavam para amenizar nossas culpas, mas também das grandes estratégias políticas e militares, capazes de trabalhar noite e dia para defender o mundo, em troca de dar as cartas e assim ter o poder de decisão sobre o  destino das pessoas.
Meu avô era Getulista nato e assim defendia o poder de Deus no céu e de Getulio Vargas na terra, como um homem abençoado. Pra ele não existiu, nem nunca haveria de existir melhor governante que Getulio.
Mas essa frase dita por meu avô, já a muitos anos falecido, foi despertada hoje em mim, com a mesma sensação que eu experimentava quando ainda era guri, ao saber da morte de Osama Bin Laden,  no domingo, por operações secretas americanas no Paquistão. Quando eu soube da noticia, foi como se meu avô fosse entrar por uma porta qualquer e repeti-la com a mesma veemência, que sempre fazia e ainda frisar que foi num domingo, enquanto a maioria das pessoas descansavam. Isto deve me causar algum tipo de culpa, implantada por ele.
Nossa, é realmente inacreditável aceitar, que o homem que burlou por tanto tempo a inteligência americana tenha sido morto, não importa em que situação e condições. Parece uma informação forjada, para enganar bobos, (um morto sem corpo, um corpo jogado no mar...)
Eu lembro de ter lido a muito tempo sobre Bin Laden, na Revista Seleções, considerado o homem de maior ameaça aos americanos e que na época,  já vivia escondido em cavernas planejando destruições e ameaçando o mundo. Com o passar do tempo seu poder foi aumentando de tal forma a chegar ao fatídico 11de setembro, com morte de centenas de pessoas inocentes, fato que o mundo jamais esquecerá e se mantém de sobre aviso.
Hoje o Jornal Nacional terminou sua edição, informando que sua morte foi um marco histórico e é verdade. Se meu avô ainda estivesse vivo, talvez ficasse quieto e sacudindo a cabeça como quem fala apenas em gestos: _Alguém tinha de fazer isto, para que dormissemos com mais tranqüilidade!
Será?...

Situ Ações

Depois de algumas frases isoladas, que me pareciam presas em sua garganta e tantas procuras no horizonte escuro, diante da minha janela, senti que algo não estava bem, embora não soubesse o que realmente incomodava minha amiga.
Depois sentados na beira da cama, ela segurou minha mão com firmeza e disse com os olhos vermelhos: _Que bom que tu existe!
Teria ela se constrangido por alguma situação adversa no passeio de ontem?.. Afinal o mundo é tão cheio de armadilhas, que não estamos preparados nem para vomitar-mos depois!.. 

Trastevere

A cidade é moderna
          Dizia o cego a seu filho 
                    Os olhos cheios de terra
                              O bonde fora dos trilhos 
                                     A aventura começa no coração dos navios
                                                                Pensava o filho calado
                                                                           Pensava o filho ouvindo
                                                                                       Que a cidade é moderna
                                                                                             Pensava o filho sorrindo
                                                                                                     E era surdo e era mudo
                                                                                                                Mas que falava e ouvia.




Milton Nascimento

Tentativa de suicídio

Mais do que chamar a atenção do marido, ela queria sentir pena de si mesma e por isto tremia sobre a cama e dizia palavras desconexas em prantos. 
Havia tomado algumas doses de uma bebida forte e mentiu ter ingerido comprimidos para morrer, que permaneciam intactos na cartela dentro do armário. 
Somente eu e ela, sabíamos que era uma encenação e que talvez fosse sua unica chance de provocar alguma emoção diferente nos presentes e em si mesma naquele final de Domingo, sem perspectivas...

UMA CIDADE DO MEU INTERIOR- MOSTARDAS.


Cidades do interior me fazem bem, acomodam minha alma. Voltar a passear por estas ruas na pequena cidade de Mostardas na Quinta-feira, me causou uma grande sensação de conforto e bem estar. Era como se eu estivesse voltando pra casa depois de algum tempo, longe.




Minha visita foi alem do reconhecimento geográfico e turístico do lugar, mas o encontro de meu passado, agregado na cidade e sua historia que já visitei antes.
Toda a história tem algo de nós, guardado nas sobre-linhas do tempo, nos telhados das casas antigas, nas sombra das árvores das praças, no carrinho de cachorro-quente da esquina, nas particularidades e olhares das pessoas que cruzamos nas ruas, nas relações que se constroem com o meio onde estamos.
 

Não importa, em qualquer lugar podemos criar laços fortes com pessoas e objetos que nunca vimos antes. Este talvez seja um dos mistérios contidos em nossa emoção,.. não sei..
Mesmo eu tendo nascido numa cidade maior, é notório os hábitos e sentimentos em comum, com as pessoas que moram mais distantes e que parecem não ter nada haver comigo, mas que na verdade tem e muito.


Não existe separação quando se trata de emoções humanos, tudo se agrega a um laço comum, que por vezes não compreendemos, somente sentimos. O que talvez ganhamos em modernidade e outros recursos de facilitação, nos grande centros, perdemos na simplicidade, na gentileza e bondade para as pessoas do interior. Seria este o elo de agregação que me fisga para esta intimidade?.. Por vezes volto mais triste desses passeios como se perdesse parte de mim, porem mais intimísta, mais completo, mais esperançoso de vida, de tudo...


Você também pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...