terça-feira, 30 de agosto de 2011

O barraco da beira do rio

Eu passei diante deste barraco e fiquei admirando-o por sua simplicidade, imaginando qualquer coisa de romantismo e que não sei explicar o motivo. As vezes  as coisa não são bem assim, a gente é que vai agregando alguns valores emocionas, sem saber por que fez isto. Pintamos com nossos sentimentos, o que não é real. A realidade pode estar bem distante do nosso olhar poético e sentimentos fantasiosos. 
Além do telhado de zinco, a parede de barro desgastada sobre uma trama de madeira à mostra, chamou particularmente a minha atenção, aquela floreira branca com crisântemos floridos na porta de entrada, que parecia querer dizer que apesar de seu aspecto pobre e desleixado, ainda existia alguma preocupação com  enfeites, com a beleza, com a delicadeza.


domingo, 28 de agosto de 2011

Enfim, a liberdade!

Foi absolvida no dia 25 de Agosto, pela justiça do Estado de Pernambuco, a agricultora acusada de ter encomendado a morte do pai, de quem engravidou doze vezes e teve cinco filhos durante os vinte e nove anos em que foi abusada sexualmente por ele. Severina Maria da Silva de 44 anos, que mora numa zona rural em Caruaru, contratou dois homens para exterminar com a vida do pai que a estuprava  desde os nove anos de idade, ao perceber que ele assediava uma de suas filhas netas.
Os dois assassinos pagos por ela, foram presos, julgados e condenados; Mas Severina foi absolvida  por ter sido coagida desde a infância, agindo sem ter outra opção para retomar sua liberdade e a dos filhos.
Eu li seu depoimento e fiquei com aquele nó na garganta, causado pela constatação do enorme sofrimento que foi a sua vida. Acho que o juri deve ter sentido mesmo. Leia o depoimento    AQUI.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Nenhuma vontade.

Será que este Blog morrerá de inanição?.. Nenhuma vontade; nenhuma inspiração para escrever alguma coisa que preste ou que eu ache que preste para mante-lo vivo. Mas se ele não sobreviver ao menos eu estarei vivo, mesmo sentindo que algo está faltando por que algumas coisas se partiram em pedaços.

sábado, 20 de agosto de 2011

Viver é melhor que sonhar...

Eu ontem tive vontade de te dizer:
Chega, fique quieto! Pare de falar, de tentar provar mudanças que são apenas tentativas frustradas e que na real nada se cumpriu; De viver se equilibrando na corda bamba entre o amor e o ódio, (Você mesmo disse isto pra mim, lembra?).. mas depois fiquei dividido entre a inibição de falar oque pensava e o conforto do silencio que por vezes também é exaustivo. Depois, ainda cantar para você:
...Viver é melhor que sonhar, eu sei que o amor é uma coisa boa, mas também sei que qualquer canto é menor do que a vida de qualquer pessoa...
Por fim, até foi bom não dizer muita coisa!..

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Visita a velhos amigos

Hoje, no final da tarde tive o impulso de visitar velhos amigos, que a muito não os via. E pode crer que certos impulsos podem dar certo. Tomei um banho rápido, troquei de roupa e sai as pressas fechando meus sentimentos para a possibilidade de que poderia ser um encontro insosso, de frases do tipo reticente e desanimadora. 
Às vezes isto acontece, não é mesmo?.. A gente é levado por um impulso e dá tudo errado, chega na hora que não deveria chegar, fala oque as pessoas não tem muito interesse naquele momento de ouvir e  tudo fica meio obsoleto, resbaloso e sem graça,  causando-nos arrependimento de ter arriscado a sorte, de ter dado vasão ao impulso. Eu devia esta visita; que bom que não foi assim e tudo foi prazeroso!

PONTAL DAS DESERTAS.

O Pontal da Desertas é um longo braço de areia existente entre a Lagoa Negra e a região norte da Lagoa dos Patos em Itapuã. É uma estreita  e longa faixa de areia de 16Km em continuação à Praia de Fora (a maior em extensão), que antes era possível visitar, mas hoje está proibido desde a implantação do Parque Nacional em 1973 e reaberto à visitação em 2002 com algumas limitações geográficas. 
Infelizmente o Pontal da Desertas está fora da lista de visitações, uma vez que é permitido conhecer somente parte da Praia de Fora, cujo o acesso é feito por uma estrada asfaltada, desde a entrada principal do parque.


O Pontal das Desertas, além de seu nome atraentemente suigeneris, não deixa de ser um lugar surpreendente, de aspecto inóspito e beleza peculiar, por ser um grande espaço de areia com pouquíssima vegetação, lembrando um deserto e que vai se afunilando para o infinito, até acabar num único ponto: Uma infinidade de água.
Para quem já esteve lá como eu, pode guardar sua bela imagem na lembrança; para quem nunca esteve, resta a esperança de que um dia as autoridades ambientalistas, voltem a liberarem para a visitação, num dos lugares mais bonitos e diferentes que um dia o homem teve livre acesso e hoje está impossibilitado de conhecer.

Algumas regras e proibições foram implantadas no parque com o objectivo de proteger a fauna e flora de toda esta região, que por muitos anos foi desrespeitada e depredada pela invasão e falta de conscientização do homem com relação a preservação ambiental. Talvez a proibição de visitas a este lugar tenha alem do objectivo de proteção, a criação e promoção de um tempo necessário para que o  ambiente seja recuperado por seus próprios meios, como Deus o criou.




FUNCIONAMENTO DO PARQUE:
O Parque funciona de Quartas- feiras à Domingos, das 9h às 17h sendo que nas Segundas e Terças-feiras fica fechado para visitação.
Os ingressos podem ser adquiridos na entrada do Parque por R$ 4,55 por pessoa ou pelo telefone: 3227-6516 ou nas agências do Tudo Fácil em Poa.

REGRAS:
Algumas regras foram necessárias implantar, afim de impossibilitar os riscos de depredação ambiental no parque: 
Churrasco só podem ser feitos nas áreas determinadas e é proibido utilizar lenha do local para ascender fogo. Portanto para churrascos é necessário levar carvão de casa.
É proibido o uso de churrasqueiras portáteis assim como, pendurar qualquer objeto nas árvores.
O Camping, a pesca e a caça estão proibidos. Também não é permitido a entrada de animais de estimação.

INFRAESTRUTURA:
O Parque conta com um Centro de Atendimento, que dispõe de fotos e informações científicas sobre a região e questões ambientais. 
Possui banheiros, vestiários, chuveiros públicos, mesas e churrasqueiras. 
Os bares da Praia das Pombas e da Praia da Pedreira, nem sempre estão abertos, então deve ser levado água e lanche nos passeios.

PRAIAS ABERTAS PARA VISITAÇÃO:
Praia das Pombas, da Pedreira e parte da Praia de Fora. 
É possível realizar trilhas no local, desde que agendadas antecipadamente com os guias locais ou pelo telefone: (51.34948082)

Trilhas que podem ser feitas e o site de informações: 

Trilha da Onça 
Trilha da Fortaleza 
Trilha do Araçá 
Trilha da Visão 

terça-feira, 16 de agosto de 2011

MORRO DA CRUZ.



Nesta Terça-feira, aproveitei a tarde ensolarada para fazer um passeio, talvez pouco convencional, por um dos morros que circunvizinham a cidade, alem de outros recantos chamados de caminhos rurais de Porto Alegre. Minha primeira parada foi no Morro da Cruz, na região leste da cidade onde se tem uma vista privilegiada dos bairros distribuídos ao redor da capital. 



O morro é conhecido por este nome, por ser o local onde anualmente acontece a encenação da Paixão de Cristo, levando uma multidão de fiéis a este local. O evento acontece desde 1960 com a participação de membros da comunidade, artistas, profissionais diversos, a Paróquia São Jose de Murialdo e a prefeitura da cidade. 





A região é habitada por pessoas de baixa renda cuja as casas foram construídas de forma desordenada nas encostas do morro, formando pequenos becos e ruelas de difícil acesso a circulação de veículos, esgoto à céu aberto e rede de energia elétrica clandestinas.

A subida até o Morro da Cruz pode ser feita pela Rua Dona Firmina até a Rua Ernesto Araujo, entrando á direita na altura das ruas: Central, Santa Maria e Santa Tereza. A cruz está cravada sobre a plataforma de uma construção grafitada e arredondada com uma pequena escadaria que leva até ela e descortina uma belíssima paisagem da cidade. 
Depois de admirar, bater algumas fotos do lugar e conversar com um dos moradores, segui em direção a rua da Represa Herval, margeando o vizinho Morro da Embratel. 

Apesar da exuberante beleza nas áreas menos habitadas sobre o morro,  servem também de deposito de lixo para moradores e vizinhos dos arredores, que descarregam todo o tipo de entulhos, animais mortos e  carcaças de automóveis.  Uma pena!.. Neste dia uma camionete estava estacionada no local, enquanto dois homens descarregavam restos de madeiras de construção como se aquela atitude fosse absolutamente normal, corriqueiro.



Em alguns pontos da estrada sem calçamento, os dois morros (da Cruz e da Embratel) se avizinham dando acesso ao Bairro da Gloria, cruzando-se por algumas favelas construídas em áreas que durante os dias de chuva ficam alagadas. Outras construções foram construídas em locais alto do morro, com visíveis riscos de desmoronamentos, até chegar na Avenida Oscar Pereira, nas proximidades do acesso ao Santuário Mãe de Deus, um dos pontos turísticos da cidade.



Seguindo pela Avenida Oscar Pereira, pouco menos de dois quilômetros na direção da zona Sul, entrei na Estrada Antonio Borges, cuja a paisagem não deixa à desejar para a nossa Serra Gaucha. São pequenas propriedades rurais na beira de uma estrada de mata preservada cuja a copa das arvores  formam tuneis naturais com aquele cheiro tipico de mata sombreada e úmida.


Entrando na terceira estrada à esquerda, chamada de Estrada das Capoeiras, o clima rural continua,  até encontrarmos a vinícola Bordignon no numero 1569- onde a estrada se bifurca a poucos metros com asfaltamento à direita chamada de Estrada da Pedreira Onze, depois Estrada da Pedreira 1, Estrada São Francisco e Estrada João de Oliveira Remião, já em área urbana do bairro Lomba do Pinheiro.



domingo, 14 de agosto de 2011

Constatações

Na minha cabeça um turbilhão de pensamentos, porém sem a velocidade que antes me invadia deixando-me por vezes ansioso e aflito. Depois do filme, não consegui dormir e ainda na madrugada já ciente de que não recuperaria mais o sono perdido, fiquei ouvindo o silencio, observando as ruas vazias e a copa das arvores que pareciam esconder misteriosos macaquinhos de pelo branco e olhos arregalados que brilham no escuro. 
Engraçado, como a noite se transforma em dia sem que percebamos o momento exato em que isto acontece, são como botões de rosas que nos surpreende ao desabrocharem de uma forma magica e imperceptível à atenção de nossos olhos. Quando nos damos por conta,  já clareou e os pássaros que se mantinham quietos iniciam sua  rotineira comunicação e algazarra. 
Cães de rua correm livres pelas calçadas e ladram em busca de tesouros secretos que somente eles possuem o mapa. Fingem ser apenas uma defesa de territórios. De onde eles vem, pra onde eles vão?.. Outro segredo!.. 
O dia hoje promete ter menos brilho e calor do que foi ontem; Acordou cinza e algumas nuvens espessas no horizonte, confirmam sua má intenção nas horas que se seguem. 

sábado, 13 de agosto de 2011

A festa estava agradável?

Não sei!... Talvez estivesse se não fosse tudo tão cansativo e repetitivo...Eu também não sei por que eu insisto em participar se eu faço parte do grupo, mas não pertenço a ele de fato. Se minha vida é tão diferente, meus conceitos e interesses tão tangenciais aqueles pequenos horizontes superficiais!...

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

O que realmente vale a pena.

Domingo é Dia dos Pais e eu sempre esqueço destas datas, até serem relembradas através de comerciais de TV ou panfletos que recebo na rua. Eu esqueço com facilidade de datas e de alguns compromissos, me perco nos dias da semana, de tomar medicações na hora certa, de recolher o lixo de casa, mas não esqueço que sou pai e da ansiedade que sempre fico de ganhar um abraço do meu filho independente de datas e comemorações. Não vejo a hora de chegar o Domingo e te-lo do meu lado, já que por acaso é dia dos pais!
Esta semana ele colocou uma foto nossa na Internet; ele sentado no meu colo, não tinha muito mais do que cinco anos de idade e eu fiquei pensando em como o tempo voa, os filhos crescem e os medo de perde-los também na mesma proporção, mas por sorte ficam estas manifestações de carinho que faz a gente crer que tudo está valendo a pena.

Justiça feita

Eu já postei aqui no blog, e também já falei para quem me conhece, que eu não gosto da atuação do Eriberto Leão (o Pedro da novela das Nove), por que sua performance como galã de novelas não me convence e é pior que Glória Maria cantando. Por que a sua atuação sempre me passa uma sensação de excesso, de tensão e stress  que torna tudo em volta de seu personagem por demais falso e pouco convincente. Este mesmo tipo de sensação eu também sentia com alguns personagens feitos por Humberto Martins que me deixava muito tenso, mas que pra mim eram mais convincentes que os de Eriberto.
Eu no fundo sempre quis que Pedro apanhasse de seu irmão Leonardo, que levasse uma sova das boas, para cair aquela mascara de bom moço, mas sei que isto nunca vai acontecer na novela, por que mocinho nunca apanha de bandido. Mas eu até que senti ser feita a justiça, fazendo minha transferenciazinha pessoal de personagens, a o vê-lo apanhar do Barão (Millhem Cortaz), chefe da quadrilha no filme "Assalto ao Banco Central", onde ele (Eriberto) era o Mineiro, um dos assaltantes  e que roubou além do banco, a amante do chefe (Hermila Guedes). Também no filme ele foi muito pouco convincente.

De se retorcer de rir

Tá fazendo tanto sucesso este comercial da Bradesco Seguros, que meus colegas de trabalho param o que estão fazendo, para se retorcerem de rir na frente da TV. Sempre acreditei que os comerciais com humor,  possuem um poder maior de atração junto aos consumidores, assim como melhor fixação da  ideia a que se propõe.  O outro comercial da Nissan e seus póneis malditos, que eu acho a musiquinha muita chata, tambem não deixa de provocar risos e fazer com que uma boa parcela cante seu jingle.


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Mergulho no raso.

Alguns pensamentos rasos me passam pela cabeça; Diversos... É, eu tenho andado um pouco raso e isto me parece por vezes, uma forma facilitadora de ver e sentir as coisas sem ficar na obrigatoriedade pessoal de destrincha-las; de não me aprofundar demais naquilo que corro o risco de não encontrar nada, de bater com a cabeça no fundo da piscina e constatar que ela é simplesmente de um azul óbvio e daí não conseguir mais levantar. Fazer da minha impulsividade um acidente como no livro Feliz Ano Velho.
Talvez os saltos para mergulhos desconhecidos devam apresentar sinais de garantia, de que valem à pena se arriscar. Eu não sei!..

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Mal educação

Semana passada fui a um almoço, onde um casal levou seu filho adolescente, que parecia estar tão esfomeado, que alem de ter servido seu prato com uma quantidade muito alem doque conseguiria comer, ainda se apoderou da garrafa de refrigerante sobre a mesa, colocando-a do seu lado numa outra mesa onde havia se acomodado. Sua ansiedade era tanta que de vez em quando, ele olhava para garrafa como se estivesse se certificando de que a bebida ainda estava dentro do recipiente e que não havia sido logrado. No momento da sobremesa, que eram alguns biscoitos recheados com goiabada, ele encheu as mãos desesperadamente, sem se importar em deixar ao menos alguns para os outros convidados ali presentes.
E eu nem preciso dizer que seus pais nada perceberam!..
Conviver com crianças e principalmente adolescentes mal educados é pra mim algo desesperador e capaz de provocar em mim, sentimentos secretos de sabotagem. Eles ultrapassam todos os limite da educação em defesa de seu próprio egoísmo nas barbas dos pais, que endossam ou fingem não ver as más atitude dos filhos, como se isto fosse uma coisa normal de criança ou de adolescente que não tem a minima noção do que estão fazendo. Mas se não sabem, oque eu duvido, é por que os pais não tiveram a consciência, a paciência, ou saco de ensina-los quando era necessário. Até porque educar dá mesmo trabalho e muita gente não se compromete com outros encargos pessoais, imagina  com a educação dos filhos que pode ser bem mais complicado. 
As outras pessoas que assistiam a todas as barbáries a sua volta, faziam olhares complacentes, envergonhados, impedidos de qualquer manifestação de critica para não serem apontados como, inoportunos, intransigentes e outros adjetivos negativos contra o egoísta que sabia perfeitamente o que estava fazendo, por que só estava preocupado em levar vantagem e passar a rateira nos outros.
Eu me pergunto toda vez que vejo isto, se estes pais não se flagram, da falta de educação de seus filhos, cuja a responsabilidade são deles e lhes cabe a autoria de ensinar, de por limites, de dar o minimo de educação e de como se portar diante das pessoas? Afinal se não sabem se portar diante de outras pessoas, imaginem em sua própria casa.
Numa outra ocasião, que era um jantar, o mesmo adolescente estava acompanhado de seu irmão e pai, que foram oportunamente  os primeiros a se servirem e então colocaram mais da metade da lasanha em seus pratos. Aos que se serviram depois, sobraram apenas migalhas e ao casal que sentou à mesa por ultimo, somente arroz e salada. Foi muito constrangedor!
Bom, se o pai foi capaz de participar desta ousada corrida egoísta com seus filhos e fingir descaradamente que nada havia acontecido, devo entender que necessitam  de ajuda.

Pérolas da Internet

Nevasca Chilena

Eu gostei destas fotos tirada por um  colega de viagens e que dá uma ideia do que foi a super nevasca ocorrida à algumas semanas no Chile, fazendo com que todo o trafego rodoviário se alterasse e até ficasse impedido. Neve é um presente da natureza que a maioria das pessoas gostam de apreciar, por que afinal de contas, não é todo dia que podemos vê-la, mesmo aqui no sul cujas as temperaturas no inverno são das mais baixas de todo país.
Mas uma coisa é estar num hotel ou pousada confortável e ser acordado com gritos de alegria, levantar da cama, colocar roupas quentes às pressas e sair à rua para  brincar algumas horas, vendo a neve cair de surpresa na madrugada; outra é estar dentro de um ônibus em movimento, numa estrada que parece um funil para um infinito gelado e cujos as situações de imprevistos, como algum problema mecânico, pode transformar um belo passeio num grande incômodo. 
As fotos apesar de serem bonitas, me causou uma enorme sensação claustrofóbica. Imagina viajar por horas e horas à fio, tendo como único panorama estas imensas e desafiadoras paredes brancas de gelo? 
São bonitas, mas devo dizer que me causam um certo receio!

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Esse bicho não se cria

Eu não sei se choro, se riu, ou escancaro o meu repudio contra estas atitudes boçais criadas por uma parcela de políticos, comprovadamente ignorantes cujas as atitudes só servem de provocação. É claro que é provocação, não existe outra razão, para tamanho contra censo. Eu me refiro ao projeto de lei de autoria do Vereador Carlos Apolinario, que cria o Dia do Orgulho Heterossexual que será celebrada anualmente no terceiro domingo de dezembro de cada ano, dia que passará a constar no Calendário Oficial da capital paulista. O projeto foi aprovado em votação simbolica e ainda tera de ser sancionada pelo prefeito da cidade. Não acredito que uma bobagem dessas, se crie!

terça-feira, 2 de agosto de 2011

O Lago escondido no Morro Santana

Faz algum tempo que da minha casa, eu observo os morro em volta e tenho vontade de subi-los para conhecer. Um deles, é o mais alto da cidade, chamado de Santana com 311m. de altitude, onde estão localizadas algumas antenas da CEE-Companhia de Energia Elétrica e que segundo um vizinho, possui além de pedreiras, uma cascata e alguns  lagos cujo o maior fica camuflado entre arvores que o protege de invasões. Tem uma corda de aço que cruza de um lado ao outro deste lago para facilitar o salvamento de quem se atreve a entrar dentro dele, que é muito fundo e em apenas dois passos não dá mais pé. Muitos desavisados, já se afogaram em verões passados. Combinamos num dia de Sol subir até lá, para conhece-lo de perto e observar a cidade. Minha curiosidade somente aumentou quando na semana passada fiz um atendimento ao pé do morro da Policia e na volta, constatei este belíssimo angulo da cidade de Porto Alegre.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

NARIZ DE PORCO.


Um cidadão da nobreza inglesa se apaixona pela empregada, ela engravida e por pressões familiares ele acaba se casando com uma nobre como ele. A empregada grávida se mata e a mãe dela  tida como uma bruxa, joga uma maldição: Todas as meninas que nascerem nessa família seriam amaldiçoadas com um nariz de porco. A maldição é secular e muitos anos depois nasce Penélope, a primeira menina da família com nariz deformado e inoperável, lembrando um focinho de porco.
Rica, morando numa mansão digna dos descendentes da nobreza, a menina chamada Penélope, passa a vida escondida dentro de casa, protegida pelos país e poucos empregados fieis, até se tornar moça, quando armam um esquema complexo para lhe arrumarem um marido também de descendência nobre, acreditando que sendo aceita por outra pessoa, quebraria a maldição.
Entre um serie de entrevistas com jovens pretendentes, cuja a maioria se assusta com sua aparência, ela conhece Max, do qual se apaixonam, mas cujo o amor, não é o principal foco da historia, mas sim a aceitação das diferenças e seus padrões estéticos desprezados socialmente como gordura, tipo de cabelos, cor de olho e de pele, no filme estigmatizados por um nariz de porco. 
O filme  nos faz rever esses conceitos de aceitabilidade com a diferença, mexendo em feridas pessoais na medida em que mostra que as desigualdades devem ser aceitas inicialmente por quem é detentor da própria diferença e não acreditar que ela surja à partir dos valores alheios na espera de milagres.
Nos dias de hoje ser alto ou baixo, ter orelhas de abano ou um queixo proeminente, pode ser a ferramenta emocional necessária para que algumas pessoas produzam o seu "nariz de porco", capaz de exclui-las do convívio social pela falta da própria aceitação. Penélope percebeu isto e foi em busca das próprias respostas, da sua liberdade e aceitação pessoal a o decidir sair de casa e descobrir que seu defeito  poderia ser apenas um detalhe e absorvido pelas pessoas à partir de sua naturalidade e aceitação diante da própria diferença. O filme é uma fabula moderna e inocente, mas com muita verdade a ser mostrada de modo a questionarmos nossas atitudes, estando nas duas pontas.

Você também pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...