domingo, 28 de julho de 2013

AGUARDANDO PELO SINAL VERDE.

Eu estive pensando que estou numa fase boa da minha vida, embora insatisfeito com algumas coisas que fazem parte das relações que regem este mundo e a mim que faço parte dele, mas que me deixam por vezes descompassado, perdido nas atitudes que devo tomar. Bem, a gente nunca parece estar satisfeito, tá sempre chegando numa esquina que não sabe pra que lado seguir, tem sempre alguma pendenga para revisar, analisar e depois apertar o botão no aguardo do sinal verde que às vezes demora a acende.

terça-feira, 23 de julho de 2013

CAMPANHA DO CAFÉ SUSPENSO.

Está fazendo muito frio nesta semana aqui no sul do país e agora em Porto Alegre, os termômetros marcam 7ºC. com uma sensação térmica de 5,7ºC. Resolvi ir pra cama cedo, me abafar até o pescoço com cobertores de lã e assistir qualquer coisa na TV, mas também lembrei-me de uma conversa que tive com uma amiga ontem, enquanto jantávamos. Ela me falou do Café suspenso, que é uma ideia fantástica, você já ouviu falar?


Bom eu fui atrás da historia na Internet e descobri que é uma tradição que se iniciou em Nápoles, praticada há mais de 100 anos,  mas que se espalhou pelo mundo todo como a Campanha do Café Suspenso. As pessoas vão aos cafés e pagam antecipadamente um café para quem não pode pagar.


Hoje, além do café suspenso, as pessoas encomendam lanches e até refeições. Com a ajuda do Facebook, a tradição voltou a ser praticada com força na Bulgária, nos Estados Unidos e na Austrália. Para que realmente funcionasse aqui no Brasil, teríamos de contar principalmente com a honestidade dos donos de cafés e restaurantes, né mesmo?

segunda-feira, 22 de julho de 2013

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DA PALAVRA CASAMENTO.

 Um grupo de ativistas que defende o casamento igualitário publicou um vídeo na internet para incentivar a mudança do significado da palavra "casamento" nos dicionários tradicionais. A ação é identificada como "Hack Marriage". Eles defendem o que chamam de "atualização" da definição de casamento em dicionários como o Oxford, que trata o matrimônio como a "união formal de um homem e uma mulher pela qual eles se tornam marido e mulher".
Por curiosidade eu abri o dicionário Aurélio que descreve o seguinte:
1.União solene entre duas pessoas de sexos diferentes, com legitimação religiosa e/ou civil; núpcias.
2. A cerimônia dessa união.
3. Fig. Aliança, união. (Dicionário Aurélio).
Você concorda com este conceito nos dias de hoje?...
No vídeo, os ativistas aparecem em bibliotecas e livrarias colando adesivos sobre as definições oficiais desse tipo de união nos dicionários.
Segundo o grupo, o novo significado de casamento deveria ser algo como "A união formal de duas pessoas que se tornam parceiros para a vida". O objetivo do grupo é incentivar ações parecidas em outros lugares.

sábado, 20 de julho de 2013

O GOOGLE FEZ UM VÍDEO LEGAL.

Dia 26 de junho, a Suprema Corte dos EUA derrubou o DOMA (Defense of Marriage Act), que dizia que um casamento só era considerado correto se feito com um homem e uma mulher. O Google, então fez um vídeo para comemorar esta conquista pelos direitos civis entre homossexuais nos Estados Unidos. O anúncio foi celebrado por todo mundo. O vídeo mostra gays que se assumiram publicamente em sua condição, através da luta pela causa homossexual.

ENQUANTO NÃO TENHO ASAS.

Uma noite fria como a de hoje, me provoca desejos de ter asas e sair voando, por que não?.. De percorrer distancias em alta velocidade, de sair sem destino em busca de mim mesmo, se isto for possível. Às vezes, num determinado momento, não conseguimos tempo para nos encontramos e sabermos o que realmente desejamos da vida, das pessoas e que atitude tomar diante de todo este emaranhado de coisas.
No momento, estou de asas aparadas, também detesto altas velocidades, então vou ficar por aqui, tomando uma caipirinha de suco de laranja, gelo e hortelã.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

PELA TELA, PELA JANELA...

Acordei com este clima chuvoso, que só dá vontade de ver a vida pela janela do carro, do quarto, como "Esquadros" da Calcanhoto... Aliás já coloquei meu único vaso de folhagem no beiral da janela para receber os respingos da chuva. O dia foi todo assim meio misterioso, com momentos de chuva, de temperatura caindo e fantasmas flutuando pela casa. 

UMA BALA PERDIDA OU UM TIRO PELAS COSTAS?

Ontem durante o horário de trabalho, peguei um colega fazendo algum comentario com outra pessoa sobre mim. Eu não cheguei a ouvir realmente do que se tratava, mas logo que me aproximei e os surpreendi com a minha presença, caiu sobre entre eles aquele clima de desconcerto, de tentar elaborar um assunto qualquer que não cabia no tempo e espaço para disfarçar o que realmente estavam falando. Fingi que não entendi do que se tratava. Quando cheguei em casa e li este texto na pagina do Facebook de uma amiga, e pensei: Este é o conceito que mais se aproxima da verdade, das razões que levam uma pessoa exercitar a fofoca.

"Quem faz intrigas sobre a vida alheia quer ter algo de sua autoria, uma obra que se alastre e cresça, que se torne pública e que seja muito comentada. Algo que lhe dê continuidade. É por isso que fofocar é uma tentação. Porque nos dá, por poucos minutos, a sensação de ser portador de uma informação valiosa que está sendo gentilmente dividida com os outros. Na verdade, está-se exercitando uma pequena maldade, não prevista no Código Penal. Fofocas podem provocar lesões emocionais. Por mais inocente ou absurda, sempre deixa um rastro de desconfiança. Onde há fumaça há fogo, acreditam todos, o que transforma toda fofoca numa verdade em potencial. Não há fofoca que compense. Se for mesmo verdade, é uma bala perdida. Se for mentira, é um tiro pelas costas."

Martha Medeiros.

sábado, 13 de julho de 2013

Dia do Socorrista.

Na Quinta Feira, entre um e outro atendimento, descobri que era o Dia do Socorrista, que eu não sei se já é uma data reconhecida, desde que foi elaborada uma petição com assinaturas pela luta da implementação do Dia Nacional do Socorrista de 2010. Descobri por um colega que veio me cumprimentar e depois concluiu: Mas quem socorre os socorristas?

sexta-feira, 12 de julho de 2013

QUEM FISCALIZA?

Semana passada fiz um atendimento na parada 15-A, da Lomba do Pinheiro, num condomínio composto de alguns blocos de edifícios, construídos dentro do projeto governamental "Minha Casa Minha Vida" e que tem por nome "Parque dos Pinheiros".


O condomínio que possui um vigilante na portaria, inacreditavelmente não possui acesso para a entrada de uma ambulância, quanto mais para um caminhão de mudanças ou de bombeiros num caso de um incêndio. O portão de entrada que fica nos fundos do prédio, não possui altura suficiente para veículos destes portes passarem, o que complica por demais um atendimento emergencial. No dia em que fui atender uma moradora debilitada, com problemas renais neste local, ela havia sido carregada pelos familiares e vizinhos até a entrada do condomínio, por saberem da dificuldade de acesso para a ambulâncias. Quer dizer, um paciente se arrisca desta maneira, sendo transportado em uma cadeira comum escada abaixo, por que um prédio novo como este, não possui infra estrutura para facilitar a chegada de profissionais para um atendimento adequado. Volto a perguntar: E no caso de um incêndio, de um acidente com algum morador?.. Eu me pergunto a quem pertence a responsabilidade disto: Ao síndico, aos engenheiros da construtora.., quem fiscaliza estas irregularidades?

 

Bom , mas não vamos tripudiar, pois eu já estive em algumas UBSs (unidades básicas de saúde) credenciadas pela SMS (Secretaria Municipal de Saúde), que não possuem sequer uma rampa para acesso para macas e cadeirantes. Quando acontece uma fatalidade, como o que aconteceu na boate Kiss, todos correm atrás dos prejuízos e apurando responsabilidades.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Primeiro dia em Amsterdã.

Depois de admirarmos a bela estação de trens na chegada e nos acomodarmos no hostel, fomos fazer compras num supermercado, bem no centro de Amsterdã. Engraçado, mas ele fica no subterrâneo de um prédio. Me sinto um extraterrestre entre as pessoas daqui, que eu não entendo o que falam e parecem ter os mesmo interesses que eu, comprar o que comer. Nesta hora, somos todos iguais.


Eu, Sill e Cossete, ficamos observando diversas bandejinhas arrumadas nas prateleiras do supermercado, como bifes de frango, macarrões com molho branco e vermelho, lasanha que são as de minha preferência e saladas e sempre ficamos em duvidas do que levar já que são tantas variedades.
Barras de chocolates também me parecem uma boa pedida, principalmente a noite no isolamento do beliche.


As vezes pareço estar meio angustiado por aqui, quando na verdade deveria estar curtindo aos montes. Acordo cedo e alguma coisa me soa  falso nisto tudo, como se eu estivesse em qualquer outro lugar, menos em Amsterdã. Acho que ainda não acredito estar por aqui, sendo quase atropelado por bicicletas velozes nas ciclovias e bondes elétricos que recortam as ruas da cidade silenciosamente. É necessário ter cuidado para não ser atropelado, principalmente brasileiros como nós, que são desatentos e não estamos acostumados com regras que aqui são respeitadas. Já no primeiro dia, cometemos uma infração, entramos no bonde e esquecemos de pagar pois já estávamos em cima da parada onde deveríamos saltar. Ninguém nos cobrou e não sabíamos como deveria ser pago (pro condutor?...Pra quem?)


Tenho poucos dias para conhecer a cidade e isto me põe tenso. Será que dará tempo pra ver tudo que queremos ver? Museus, bairros antigos, passear de barco pelos canais, ver as prostitutas nas vitrines do Distrito Vermelho, os coffee shops, os prédios históricos, os ateliês...


Fico sempre dividido entre ser um turista comum e uma pessoa que sai em busca de outras diversões e curiosidades que uma cidade tem para mostrar e que fica escondido nas sombras, nas entrelinhas de seu dia a dia. Planejamos roteiros que nem sempre cumprimos a risca. Mas tudo vai dar certo, acredito nisto! Faz muito frio por aqui, depois começa abrir o sol e a temperatura fica amena, convidativa para se caminhar nas estreitas ruas a beira dos canais. Sempre fizemos algum lanche ao anoitecer e depois voltamos para o hostel acabados e contando novidades. Amanhã acredito que estarei mais adaptado a cidade e por isto mais a vontade, mais solto e até passeando sozinho.

Terceiro dia em Amsterdã.

Estamos no terceiro dia em Amsterdã e precisamos ter pressa. Pressa de conhecermos o que ainda não vimos, antes de partirmos para Paris por 5 dias.
Já sei que iremos de ônibus para Paris, o que levará mais tempo do que de trem, mas esta opção nos dará a oportunidade de conhecermos  Roterdã, uma cidade bem moderna na Holanda Antuérpia e Bruxelas, na Bélgica, mesmo que só de passagem.


Mas voltando a Amsterdã, decidi fazer um passeio de barco pelo canal, ja que bicicletas nem pensar, pois sou péssimo em duas rodas e elas são velhas, aparentando péssima qualidade. Dali fomos visitar outros locais talves não tão disputado turisticamente, mas  de grande valia para a curiosidade de quem quer conhecer um pais cuja a cultura é vasta e completamente diferente da nossa. 


Ainda na beira no Canal, depois de olharmos a feira de flores (tulipas), fomos convidados por uma artista plástica brasileira a visitar seu atelier dentro de uma embarcação, que também é sua moradia a mais de cinco anos. Foi neste dia também que sem querer, assistimos a um casamento gay na beira do canal e trocamos um dedo de prosa com um morador de Jordan, muito simpático; por sorte ele falava em inglês.


Andando pelas estreitas ruas puxamos conversa com alguns trabalhadores que reformavam a fachada de um prédio estreito. As casa vivem em reforma por aqui por se desnivelarem em função da instabilidade dos terrenos na beira dos canais.  Acho que os trabalhadores não nos entendiam e nem nós a eles e a comunicação foi mais por gestos do que com palavras. Mesmo que estivessem nos xingando em holandês, continuamos sorrindo, pelo menos eu me senti parte da rotina da cidade, aquele jeitinho brasileiro de querer ser sempre aceito por todo mundo.

 

Em Amsterdã sobram oportunidades de se divertir e estar envolvido com arte, com paixão e beleza. São vários museus, ateliês, bibliotecas e salas de teatro disponíveis para se visitar e divertir-se.
Na ultima noite, voltamos ao Head Light District, para ver mais uma vez uma das grandes atrações de Amsterdã, as prostitutas e o grande movimento de gente pelas ruas. Jantamos no mesmo restaurante, o das costeletas de porco e depois curtimos uma pub gay nas redondezas.

Voce não entendeu o enredo deste samba?

Parem de pensar em amores perfeitos, idealizados, sonhados, a realidade é diferente, não é nada disto, ela dispõe de seres humanos comuns e já com defeitos de fabrica, é tão difícil entender isto?... Eu posso até desenhar se você não entendeu o enredo deste samba.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Preservativo Africano

Mas este Blog estava ficando muito serio, introspectivo, pesado e então para deixa-lo mais light, resolvi postar este comercial de preservativos africanos que aposta naquele mito de que os homens negros são.... Meu filho descobriu no Youtube e me repassou.

QUEM FISCALIZA A FALTA DE CIDADANIA

Caminhando pelo centro de Porto Alegre, coisa que normalmente não faço, pois ao contrario de muita gente não é o meu trajeto para o trabalho, percebi algumas irregularidades que pretendo colocar aqui no blog assim que possível, mas hoje um fato que não foge de uma irregularidade também me surpreendeu, não que eu já não soubesse da existência destes tipos de acontecimentos, mas me fez cair a ficha e entender o porque quando estive em Amsterdã e passeávamos em grupo e inesperadamente quando nos dávamos por nós, estávamos no meio das ciclovias sendo praguejados pelos holandeses que respeitam muito as regras de transito. Somos desatenciosos e mal educados no sentido de não recebermos uma educação que nos conscientize e também nos puna no caso de provocarmos essas irregularidades. Mas o que eu vi hoje e até me estimulou a bater uma fotografia pelo telefone celular, não foi apenas um caso de desatenção e falta de orientação, mas de respeito e de total irresponsabilidade e cidadania.


Vinha um funcionário do Correios e Telégrafos pela ciclovia no centro da cidade, que é pintada de vermelho, e então chama bastante a atenção, quando se deparou com um grupo de pessoas, que não eram jovens, batendo papo bem no seu caminho, o que fez com que ele diminuísse a marcha e buzinasse para que se afastassem e deixassem-no passar. O grupo além de não se afastar o suficiente, fazendo o ciclista avançar na pista de automóveis, vaiaram-no e fizeram algumas observações debochadas, retornando para mesma posição em que estavam, no meio da ciclovia, como se estivessem cobertos de razão.
Uma coisa é você estar caminhando pela calçada e sem querer, por desatenção, invadir uma ciclovia, outra é você estar consciente que está em cima dela, atrapalhando o trafego de circulação.
Agora me diz se eles não mereciam uma multa bem gorda, para aprenderem a respeitar os direitos dos outros? Mas evidente que isto só seria possível se houvesse quem fiscalizasse né mesmo?..

segunda-feira, 8 de julho de 2013

A ESCADARIA DA POESIA EM PORTO ALEGRE.


Escondida entre as ruas Duque de Caxias e André da Rocha, no Centro de Porto Alegre, a Escadaria 24 de Maio, corta ao meio um conjunto de prédios antigos e habitados no Centro Histórico da cidade. 
Inspirada na famosa escadaria Seleron, que liga a Lapa ao convento de Santa Teresa, um dos cartões-postais do Rio de Janeiro, os degraus da escadaria gaúcha, foram decorados com azulejos que vistos de longe, formam um mosaico coloridos, onde o diferencial são as poesias gavadas em cada um.


Esquecida durante anos pelo poder publico, em 2012 foi revitalizada pela artista plástica Clarissa Motta, que levou poesia aos seus degraus, através de depoimentos de moradores, além de frases de gente famosa como Carlos Drummond de Andrade, Rira Lee, Paulo Leminski, Erasmo Carlos.


A escadaria foi construída em 1942, entre a Rua Duque de Caxias e a Avenida André da Rocha  no governo de Loureiro da Silva. Atualmente está com aspecto de quem necessita de mais um dose de revitalização, como pintura dos prédios laterais e da própria escada onde em alguns pontos mostra a presença de fungos e lixo deixados pelos usuários.

EU PRECISO SAIR E VER O ESTRAGO

Eu preciso sair e aproveitar este sol que tá pintando meio tímido. Eu preciso ver o que sobrou depois do fogo, depois da chuva sobre o Mercado Publico. Eu preciso respirar o novo ar com dióxido de carbono, já que não pude comprar as panelas de barro, planejado na semana passada, depois eu volto possivelmente angustiado. Eu preciso ver o estrago que tudo isto causou em mim e na cidade.

Clube de Lutas.

Depois do beijo na Sexta Feira e das provocações e brincadeiras no primeiro round de luta com o americano Chris Weidman na madrugada de Domingo, nosso lutador Anderson Silva foi nocauteado, perdendo assim o cinturão já tentado por outros lutadores de MMA. Algo me diz que foi o ousado beijo na boca do oponente o responsável por sua derrota, embora alguns teimam em dizer que foram as brincadeiras e falta de atenção do lutador.

O Homem Da Minha Vida.

Um menino que é o grande vingador o outro que observa a vida através de um microscópio,  uma gota de sangue brotando do dedo perfurado, um tango, uma dança, a imensa plantação de  girassóis, os rostos deformados através da vidraça, a gigantesca porta vermelha, seriam códigos a serem decifrados no filme?
Bom, um filme não precisa dar respostas imediatas e um final esperado e lógico para se perceber que ele é bom. O bom depende de muitas coisas e principalmente de casamento que se faz entre a historia e as técnicas visuais mostradas e que também chamamos de fotografias. A trilhas musicais também possuem um papel imprescindível na composição das cenas.
O Homem Da Minha Vida é um filme que prende o espectador com as delicadezas do desconhecido, do inesperado e da resoluta força do amor. De produção franco italiana de 2006 / 114min. Direção: Zabou Breitman. Elenco: Bernard Campan, Charles Berling e Léa Drucker. Disponível no Youtube e que assisti agora a noite.

domingo, 7 de julho de 2013

Elis Regina canta "20 Anos Blues"

No plantão de hoje, Domingo, as doze horas pareciam cento e vinte horas, nenhuma ocorrência para atender e isto às vezes acontece...Eu faço sempre um comentário maldoso, quando isto se dá num dia chuvoso ou de muito frio, embora com a incidência de alguns postos de saúde cheios na parte da tarde. 
Fiquei com uma musica na cabeça, que agora posto aqui no blog, por ser parecida comigo, já ter passado dos vinte e ainda ter muitos muros a serem derrubados.

sábado, 6 de julho de 2013

O quarto incêndio na historia do Mercado Publico.

Por que algumas coisas são sempre fadadas a se repetirem como se fossem uma sina, uma praga rogada, do qual não se tem uma explicação que justifique a ação. Falo neste momento é do Mercado Publico de Porto Alegre, um dos maiores patrimônios histórico da cidade, mais uma vez ardendo em chamas.  Por que o incêndio o persegue?.. Sempre o fogo!.. Tudo é tão difícil e moroso para se reconstruir. E agora Bará?
Segundo o noticiário, o incêndio, (que é o quarto na história do Mercado), é de grandes proporções, o que destruiu grandes dimensões da parte interna, do telhado e graças a Deus sem nenhuma vitima.

SOU DA TURMA DO ZÉ.


É por demais curioso as mudanças que se fazem visíveis diante de nossos olhos rapidamente como a desta manhã que surgiu ensolarada até as 9 horas e as 10 horas, tudo começou a se transformar, a ficar escuro, úmido e a chover. Quero neste momento ter uma visão simplista de tudo isto, por que filosofias só servem para enfeitar o que de fato existe e se transforma diante de nós e não temos nenhum poder para modifica-lo. Daqui, da minha janela lateral contemplo um quadro, uma obra de arte inexplicavelmente modificável, mágica que fotografei e postei aqui no blog.
Eu sou da turma do Zé. O Zé é um sujeito tão comum que dá nervoso só de ouvi-lo falar, de dar ouvidos as suas lamentações tão insignificantes e corriqueiras, as suas explicações primarias, aos seus problemas tão incorrigíveis, quanto os buracos desta cidade. Eu não sei que fenômeno é este que minutos depois da chuva cair, tudo fica fedendo a pó de gafanhoto.

ATÉ ONDE SE PODE AGUENTAR.

Eu sou fodão me disse o cara com a cara toda ensanguentada, que para eu poder enxerga-lo de fato, dei uma boa limpada e descobri onde estavam sua boca e olhos. Não parava quieto e dizia querer passar esta ideia, de um cara fodão que se enche de trago em casa, vai ao banco 24 horas do supermercado da esquina e leva um tombo de quase arrebentar todo o nariz e boca. Isto é uma provação, repetia: Uma provação para ver até onde eu aguento e vocês também.




SOU UM DEMÔNIO.

 

Sonhei que eu era um demônio, destes mitológicos tipo Lúcifer, que usam um enorme garfo tridente, a pele é vermelha é só pensa em grandes maldades.
Eu nunca havia sonhado coisa deste tipo e sentia uma agitação tão grande que me  deixava inquieto, tenso, vibrando. Será que eram mesmo esses os sentimentos que me batiam? Fui acordado pelo despertador do celular logo pela manhã para trabalhar, como um ser humano comum.


O beijo que ninguem tem coragem de maliciar,.. ou tem?

Um fato inusitado durante a pesagem do UFC- Ultimate Fighting Championship, uma organização americana de artes marciais mistas, ontem em Las Vegas. Os dois lutadores Anderson Silva e Chris Weidman se encontraram para a tradicional encarada e ao que foi percebido, trocaram um beijo na boca, que deu o que falar nas redes sociais.
Perguntando pela reportagem do SporTV sobre o que teria acontecido, o campeão dos médios brincou. "Na verdade eu não quis beijar ninguém. Eu dei uma encarada, ele me deu uma encarada e acabou rolando. Aí o nariz foi chegando... "Loving you" (risos) - respondeu o Spider, que encerrou essa parte da entrevista cantando "Loving you". Na foto abaixo a sequencia da encarada e depois o beijo.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

A nova dupla gay: Ênio e Beto.

Quem não se lembra da dupla Ênio e Beto do seriado infantil televisivo "Vila Sésamo', que fez tanto sucesso na década de 70 por aqui?.. Pois a famosa dupla, foi utilizada pela revista "The New Yorker" para ilustrar a capa de sua próxima edição, que terá como matéria principal a nova lei que regulamenta o casamento gay em Nova York.
 
Na imagem, divulgada nesta sexta-feira no site do veículo, as duas marionetes aparecem de costas, abraçadas no sofá, enquanto assistem pela televisão à decisão do  Supremo Tribunal de dar aos casais gays todos os direitos em nível federal. Mesmo com o objetivo de criar uma imagem favorável a regulamentação homoafetiva, alguns sites consideraram-na ofensiva, causando certa celeuma por lá.
Eu fiquei pensando, que se Ênio e Beto provocaram toda essa balburdia, como seria se fossem Batman e Robin?

VERDADES SECRETAS.


Instintivamente eu senti cheiro de algo falso no ar desde o inicio e no meio da relação, mas eram desigualdades brandas, daquelas que são tão insignificantes e que as pessoas sentem vergonha de assumir, de te olhar nos olhos e dizer os motivos reais. Eu entendia.
A gente sente as vibrações e as diferenças morais dessas verdades intrincaras que não são ditas verbalmente, mas através das reações do corpo, dos gestos, do olhar, embora tudo pareça estar em segredos íntimos e  fechados à sete chaves, mas que possuem um peso determinante aos que possuem algumas  limitações e medo de quebrar as regras que transformamos em verdades pessoais. Afinal o corpo fala até mesmo aquilo que não queremos contar. Foi bom o termino desta relação fadada a uma rotina insólita e sem dinamismo. O fim é o começo do novo.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Para Danuza, ser rico perdeu a graça


Eu estava lendo alguns sites na Internet, logo que cheguei em casa, depois de uma manhã e meia tarde de compromissos inadiáveis, sim por que pagar contas é sempre um compromisso inadiável e fiquei pensando sobre a babaquice que eu li e que na verdade revela o pensamento burguês que pra mim nada mais é do que o substrato da sociedade com seus vícios depurados. E quando penso nestes burgueses antiquados, logo me vem a cabeça, Narcisa Tamborindeguy, Andréa Nóbrega,Val Marchiori  e a mais paleontológica de todas, Danuza Leão que declarou numa de suas colunas de um jornal ou revista que pra mim não faz falta, que ser rico perdeu a graça e não se conforma com a ascensão social do resto do país; "Ir a Nova York já teve sua graça, mas, agora, o porteiro do prédio também pode ir, então qual a graça?", indaga.
Li também num outro site um post com o titulo de: Terrorismo para socialites e que pra mim é uma resposta digna ao babaquismo burguês que sofre queda livre: "A vida vale a pena quando a socialite serve um ovo cru e um prego de entrada às amigas". 
Danuza escreveu um livro de etiquetas em 1992 chamado "Na Sala com Danuza", espero que em 2013 ou 14, lance um outros chamado "Na Cova com Danuza", que eu com certeza não comprarei, embora me pareça mais interessante saber sobre a queda e extinção desta camada social esnobe e que vem perdendo força dia após dia.

Republica dos Gatos.

 
Ainda caminhando pelo Centro histórico de Porto Alegre, me deparei diante desta Pub na Duque de Caxias 180, chamada Pub Republica dos Gatos, que eu desconhecia e fiquei muito curioso pelo charme inusitado de apresentar alguns grafites em preto e branco de muito bom gosto em sua fachada, lembrando uma revista em quadrinhos antiga com astros da musica como Renato Russo, Cássia Eller, Fred Mercury, John Lennon, Cazuza, Janis Joplin e outros e se chamar Republica dos Gatos. 
 
Por que será que tem este nome, será que viviam gatos no antigo casarão?. Quem teve esta ideia? Infelizmente ainda era cedo e estava fechado, mas como tudo se consegue na Internet, consegui algumas fotos mostrando seu interior de muito bom gosto. 
A Pub especializada em jantares, aceita reservas, mas clientes sem, também são bem vindos, possui serviço de garçom e lugares ao ar livre. A foto da fachada é a única de minha autoria.

Grafites no Alto da Bronze



Um passeio pela cidade esta semana e encontrei-a toda iluminada, grafitada. Como eu ja disse, gosto destas manifestações de arte popular de rua. Isto imprime vida, identidade a cidade e aos sentimentos das pessoas que vivem nela, numa determinada etapa social e política de suas vidas.
Fotografei alguns trabalhos feitos no Alto da Bronze, que como já postei aqui no blog, não possui qualquer referencia a sua história e importância no passado de Porto Alegre, o que é lastimável as gerações mais jovens desconhecerem.
  
Descendo as escadarias da João Manoel, eu percebi que o grafite também foi mudado, mas o lugar ainda continua servindo de pousada aos moradores sem teto da cidade.
Nada contra aos que não tem onde morar e se utilizam de meios menos burocráticos para continuarem na sobrevivência, mas como é possível a falta de fiscalização e conservação de um local tão bonito no centro da cidade? Acho que esta é uma daquelas perguntas que não possui uma resposta que possa ser aceitável.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Um pouco de veneno

A Bipolaridade tem suas características conhecidas que é a depressão e a euforia, mas meus sentimentos vão além disto; Além da depressão, fico de saco cheio e uma falta de paciência tão grande, que me leva aos limites da raiva. Passo a odiar os tão queridos seres humanos, que por vezes provam serem invejosos, arrogantes, chatos, discriminadores, superficiais e mal amados. Graças a Deus que esses seres não viverão pela eternidade e eu também não.

CONSPIRAÇÃO.

Fui a o jantar de Terça, num clima quase azul, mas não encontrei uma cor que combinasse com a minha. Fica realmente difícil quando as pessoas começam a falar de calhas, algerosas, barrotes e cupins o tempo todo, outras andando na ponta dos pés como se estivesse numa passarela de moda, olhares com sobrancelhas arqueadas, então fiquei lutando contra os meus malditos preconceitos, e o pior de tudo é quando preconceituamos e descobrimos que temos motivos, dai o único jeito é pelo menos tentar não discriminar. A melhor coisa que fiz foi voltar cedo para casa e colocar os pés pra cima, antes de eu tentar uma conspiração.

terça-feira, 2 de julho de 2013

QUATRO GUIAS, UMA DE OGUM.

São Quatro guias de cores fortes penduradas no pescoço cujo o nome dos Orixás eu só conheço um e os outros me causa a maior curiosidade.
Pra ajudar se desloca de motocicleta e Ray-Ban escuro, para os lugares mais improváveis onde somente eu achava que poderia chegar. Mas os ossos do oficio manda e a gente cumpre ordens em instituições diferentes.

Liberdade vezes Justiça.


Gostei desta imagem que vi num blog e então não poderia deixar de postar aqui no Diário de Bordo. A liberdade lasqueando um beijo caloroso na boca da justiça, que parece ser cega, dado a venda nos olhos. Bom a liberdade tem destas, é impulsiva, calorosa, sem pudores, e ainda por cima é verde como um extraterrestre. Possivelmente a liberdade não pertence a este mundo!.

Você também pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...