sábado, 31 de outubro de 2015

ADÃO LATORRE E CHICO DIABO BANDIDOS OU HERÓIS?

Eu gosto de ouvir, de conhecer e também de contar histórias e por isto estou sempre correndo atras delas, e um fato que me chamou a atenção, foi a historia de Adão Latorre e Chico Diabo, dois personagens emblemáticos e contraditórios, que fazem até hoje os historiadores discutirem, se eles foram afinal bandidos ou heróis? Minha curiosidade só aumentou quando uma amiga de minha sogra contou ser parente de Adão. Ela se chamava Geni Latorre Traçante.

Visitar a cidade de Bage me oportunizará conhecer além de seus monumentos históricos, sua cidade cenográfica, onde foram gravadas as cenas do filme "O Tempo e o Vento" e também os túmulos desses dois homens tão emblemáticos: Adão Latorre e Chico Diabo.
Latorre foi enterrado no cemitério dos Anjos, localizado a 5 quilômetros da cidade. Homem negro e pobre,  lutou na revolução federalista, ocupando nas forças oposicionistas, o posto de tenente-coronel em 1893 e coronel em 1923. Sua história mais famosa, foi a degola do Rio Negro, onde Adão degolou mais de 300 Chimangos (como eram chamados os governistas em 1923).


Ainda, num outro cemitério distante a 12 quilômetros de Bagé, está sepultado o cabo Jose Francisco Lacerda, mais conhecido como, Chico Diabo, famoso militar que matou na Guerra do Paraguai, o comandante Solano Lopes, no cerro do Corá - Argentina, em 1870.
Veja toda a sua história AQUI.
Acho importante ir atras destes fatos históricos, em que homens apostavam suas vidas em batalhas sangrentas, na defesa de seus ideais políticos e que são tão pouco divulgado nas cadeiras escolares, do nosso país.


terça-feira, 27 de outubro de 2015

CONSTRUÇÕES ANTIGAS EM BOM JESUS.


Neste final de semana, 25/10/2015, passeei com alguns amigos, pelo centro da cidade de Bom Jesus, contemplando seu magnifico acervo de residencias antigas - construídas em madeira. A cidade foi rota do tropeirismo, um dos capítulos mais importantes da formação do povo gaúcho e na economia do país. 








segunda-feira, 19 de outubro de 2015

VALE DO QUILOMBO E LINHA 28 EM GRAMADO.

Neste domingo, 18/10/2015, fui visitar com uma amiga (Rosane), o vale do Quilombo e a Linha 28 em Gramado. Área rural, que possibilita o contato do visitante com toda a exuberância e beleza dos morros da mata Atlântica, cascatas e construções dos antigos imigrantes instalados naquela região. O passeio não poderia ter sido melhor.
Acompanhe aqui!


Quem já visitou Gramado, deve ter parado em algum momento naquele mirante da Avenida das Hortênsias, próximo da Aldeia do Papai Noel, e se encantado com a vista proporcionada, lá de cima, descortinando um vale, ha 850 metros de altitude.
Pois este vale, chamado Quilombo,  provém de um grande número de negros que eram escravos das fazendas da Serra e redondezas, que ao serem libertados, estabeleceram-se naquela região. Dizem que tempos atrás, era comum se ouvir de longe, a batida de tambores em seus batuques e festejos, que posteriormente se espalharam por outras regiões mais distantes.


O nome da cidade está relacionado ao seu passado, quando servia de passagem para tropeiros que tocavam o gado pelos campos de cima da Serra, no fim do século XIX. E para quem tem curiosidade como eu, o nome da cidade de Gramado está ligado a duas hipóteses: 
  1. Ao chegarem no topo da Serra, tanto tropeiros quanto imigrantes encontravam um pequeno campo de grama macia e verde que servia de repouso e revigorava suas forças. Este gramado, segundo alguns, foi responsável pelo batismo da cidade. 
  2. Há outros que acreditam que a origem do nome da cidade se deva ao acesso do Vale dos Sinos à Serra, pela Serra Grande, que inspirava muito cuidado na travessia e era chamado de Gramado.
Esta região do Vale do Quilombo,, dá a oportunidade dos vistantes conhecerem uma Gramado mais rural e com vistas belíssimas, para quem aprecia passeios contemplativos e históricos, observando paisagens paradisíacas e vivenciando o dia a dia de famílias de descendência italiana, que contam e mostram suas historias, tradições, costumes, através do manejo com animais e a terra.


Seguindo a Avenida das Hortênsias, no sentido Gramado-Canela, (na esquina da fabrica de Chocolate Prawer e o posto da gasolina Shell),  descendo a estrada de chão a direita já é possível perceber o que a natureza guarda para os seus visitantes. Veja o mapa no final da postagem.
São paisagens de inacreditável beleza e dignas de cartão postal em meio a natureza intocada e preservada. A trilha pode ser feita à pé (para quem tem fôlego), ou de carro, pois são uns 12 quilômetros de distância, onde se pode visitar:

A IGREJA SAN VALENTIN:
Toda construída em madeira, que nos remete aos tempos da colonização italiana. A o que parece a igreja ainda funciona para alguns eventos, pois encontramos restos de grão de arroz em sua escada de entrada. E para provar que não estou inventando, está aí a foto!




















ECO PARQUE SPERRY:
Trata-se de uma propriedade de 20 hectares de mata atlântica, dedicado  a atividades de preservação ambiental, aberta a visitação, onde é possível o contato com a natureza e realizar trilhas de baixa dificuldade em mais ou menos uma hora de caminhada.




As trilhas ecológicas são sinalizadas com placas explicativas, dando acesso a uma cascata e três cachoeiras, sendo a Cachoeira da Usina a maior de todas, com 45 metros de queda d'água.
Um mirante construído no meio da trilha dá acesso a visualização da Cascata do Trombão e a possibilidade de sentar para descansar tirar fotos e depois seguir a trilha que leva as outras quedas d'água.



RESTAURANTE BÊRGA MÓTTA:
No Ecoparque Sperry fica o Restaurante Bêrga Mótta, comandado pelos chefs Guilherme Sperry e Tatiane Milanês. Não chegamos a tempo de experimentar o almoço, mas o ambiente é acolhedor e decorado com muito bom gosto. Grandes cortinas de vidro, fazem a integração do ambiente com a natureza, dando a sensação de que estamos fazendo as refeições dentro da mata nativa.


Nas trilhas em volta do restaurante, você encontra pequenas pontes que cruzam os braços de rios turbulentos e que formam mais adiante belas cascatas. O restaurante ainda conta com uma orta em seu patio, onde são colhidos algum produtos orgânicos, utilizados no preparo das refeições.



FUNCIONAMENTO DO RESTAURANTE:
De terça-feira a domingo das 9h às 17h
Aberto durante todo ano.
Restaurante Bêrga Mótta aberto aos sábados, domingos e feriados das 12:00 às 15:00.
Valor R$ 55,00 (isenta o pagamento do ingresso)
Não aceitamos cartões de crédito ou débito.
Reservas para grupos acima de 10 pessoas pelo fone 54 9625 9854.

INGRESSOS NO ECO PARQUE:
Adulto: R$ 12,00
Crianças de seis a doze anos: R$ 6,00
Telefones:
54 9629 8765

CACHAÇARIA VALE DO QUILOMBO:
Seguindo viagem pela estrada sinuosa e de terra, encontramos a cachaçaria de seu Romeu, que a fabrica a muitos anos, em sua casa. Nos contou também da sua expectativa e esperança de que o asfalto chegue até a Linha 28, como na Linha Bonita, o que evidentemente lhe favorecerá na questão turística e econômica.
Nos falou também, que haviam muitas casas centenárias na região e que foram destruídas por herdeiros, que desconheciam a importância da preservação cultural. Nos fundos da Cachaçaria de seu Romeu, existe um pequeno lago, onde marrecos nadam tranquilos e galinham desfilam livremente pelo patio, como deve ser a realidade do dia a dia, dos que vivem no campo, talhando sua própria sobrevivência e memória cultural.
Até o próximo passeio!



Nosso próximo passeio já programado, será a Linha Bonita, também no interior do Gramado. Aguardem!..


MAPA ABAIXO, DE COMO CHEGAR NO VALE DO QUILOMBO E LINHA 28 EM GRAMADO.

domingo, 18 de outubro de 2015

MATANZAS E TRINIDAD EM CUBA

Estando em terras cubanas, a gente tem vontade de ser onipresente, estar em vários lugares ao mesmo tempo, desfrutar de suas ruas, musicas, betecos, vielas, histórias e isto é compreensível, já que o país é de uma beleza e uma variedade cultural tão grande, que não queremos perder nada, queremos vivenciar tudo. A alegria daquele povo é tão contagiante, que as condições econômicas estabelecida pelo regime no país, fica quase que em ultimo plano.
De Havana, capital cubana, seguindo pela autopista nacional, você pode chegar a outros dois destinos incríveis: A cidade de Matanzas e Trinidad. Esta ultima, há 315 quilômetros de Havana e considerada uma das cidades mais bem preservadas do Caribe.



MATANZAS: 
Está localizada na província de mesmo nome, no litoral norte da ilha de Cuba, na Baía de Matanzas, 90 km a leste da capital Havana e 32 km a oeste do resort de Varadero. É conhecida como a cidade das pontes, por causa das 17 pontes que atravessam os três rios que cortam a cidade e também pelo seu rico folclore afro-cubano.


ORIGEM DO NOME:
O nome Matanzas significa exatamente o que supomos, "matança", "massacre" e refere-se a um massacre combinado e realizado no porto de mesmo nome. Contam que trinta soldados espanhóis estavam cruzando um dos rios, para atacar um acampamento aborígene na margem oposta. Entretanto, eles não possuíam barcos e solicitaram a ajuda de pescadores nativos. Ao atingir o meio do rio os pescadores viraram os barcos e, por causa de suas pesadas armaduras, a maioria dos soldados se afogaram.
A beleza de Matanzas pode ser observada na arquitetura de suas construções, praças, cavernas, grutas, nas belas praias de águas azuis ora esverdeadas, nos passeios de barcos pelo rio, na culinária regional e internacional, nos passeios de escunas, parques e na beleza de uma das mais belas praias do caribe "Varadero" sem falar nas casas noturnas onde a beleza do calor cubano é esbanjado em forma de dança e muita sensualidade.




TRINIDAD:
É a cidade que atrai turistas de todas as partes do mundo, por sua rica arquitetura colonial espanhola, bem conservada. A cidade oferece através de suas ruas e construções antigas, um passeio contemplativo ao passado de glória e decadência, registrados em seus grandes palácios e praças coloniais, ruínas de refinarias de açúcar e antigos abrigos dos escravos que trabalhavam nas fábricas e plantações de cana de açúcar em volta da cidade.
No auge da indústria em Cuba, havia mais de cinquenta usinas de cana de açúcar em operação nos três vales, que circunvizinham a cidade, onde mais de 30.000 escravos trabalharam nas fábricas.


Trinidad foi fundada em 1514 e declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1988. Suas casas são de um colorido vibrante e calçamentos de pedra, que faz a gente lembrar da também histórica Parati e Ouro Preto.
Como é uma cidade muito turística, desta forma, seus visitantes são incessantemente assediados por vendedores, taxistas, panfleteiros que oferecem de tudo, como pousadas em casas particulares, bares, bodegas, restaurantes, guiamento turístico. 

O QUE VISITAR NA CIDADE:
O Plaza Mayor, o Museu Histórico Municipal e o Museu de Arquitetura de Trinidad, localizados bem pertinho,  na praça central. 

PLAYA ANCÓN:
Tata-se de uma linda praia de águas transparentes que lembra uma piscina, ha mais ou menos 12 quilômetros do centro da cidade. Alias esta é uma características comum nas praias cubanas.


IZNAGA TOWER:
Um pouco mais distante da cidade, estão as ruínas das antigas refinarias de açúcar e a "Iznaga Tower" uma torre de 45 metros, construída por Alejo Maria Iznaga y Borrell em 1816, proprietário da refinaria. A torre foi construída, com o objetivo de anunciar o início e o fim do dia de trabalho para os escravos, assim como os horários de orações à Virgem Santa, na parte da manhã, meio-dia, e à tarde.


Também foi usado para soar um alarme em caso de incêndio ou de escravos em fuga. A altura e a magnificência da torre, serviu para mostrar o poder de Iznaga, sobre seus escravos e sua estatura na indústria do açúcar e da sociedade local. Um passeio por Trinidad, tornará sua visita à Cuba, ainda mais inesquecível.

TRANSPORTE:
Trinidad é uma cidade pequena e quase todos os percursos podem ser feitos a pé.Você só vai precisar de transporte para ir até a praia de Ancón, que fica a uns 15 minutos de distância do centro da cidade, ou nas antigas refinarias de açúcar que levam em media, uma hora a uma hora e meia para chegar.
Ônibus: Alguns ônibus te levam a lugares mais distantes, mas os horários normalmente sofrem atrasos.
Táxis: Os serviços são oferecidos naqueles Chevrolés, anos 50, cujo o preço pode ser combinado e ainda com a opção de compartilhamento com até 4 pessoas. Ou seja, você pode dividir com outras pessoas o valor do transporte. Sai mais em conta.
Bicicletas: É possível também alugar bicicletas. Meio de transporte bem comum na cidade, apesar das ruas serem de pedra e as bikes não tão novas. 
Cavalos: Muitos cubanos utilizam cavalos para se deslocarem a lugares mais distantes do centro da cidade. É possível você fazer um passeio até as antigas refinarias por exemplo, utilizando o mesmo transporte. Eles podem ser alugados, junto com um guia, que te acompanha montado.

sábado, 17 de outubro de 2015

A REVOLTA DE QUEIMADOS.


História que a disciplina de historia, não conta nas salas de aula... Mas como eu tenho grande interesse por história e principalmente ao que se refere a sua preservação, não pude deixar de postar este texto aqui no blog:


Inaugurada em 1849, a Igreja São José foi o estopim da Insurreição numa pequena vila chamada de Queimado, a 20 quilômetros de Vitória, considerada a principal revolta de escravos no Espírito Santo.
Conta o historiador Clério José Borges que:
Cerca de 300 escravos trabalharam na construção da igreja, mas eles tinham a esperança de que, em troca do serviço, ganhariam a liberdade conforme promessa do pároco. Como isso não aconteceu, no dia da inauguração, 19 de março de 1849, eles invadiram a igreja, interromperam a missa e começaram uma revolta que marcou a escravidão no Brasil.


"Armados com facão, com armas, com rifles e tudo mais. Quando eles saíram, eles foram pelas fazendas da região, pelos sítios da região, arregimentando todos os outros negros e, com isso, foram organizando uma grande revolta. Tropas foram enviadas do Rio de Janeiro para conter a revolta que durou quatro dias e terminou com a derrota dos escravos". As fotos postada no texto, é o que restou da igreja, onde ocorreu este importante fato histórico e cujo a administração publica municipal ou estadual, não deram a minima importância no sentido de preservação deste patrimônio.
Veja toda a reportagem divulgada na TV,  AQUI
Assim com este, existem outros patrimônios esquecidos e espalhados pelo nosso pais sem a devida atenção que merecem. Veja as ruínas igreja NO SERGIPE  e também EM IVOTI.

Até a próxima postagem!

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

LUGARES INESQUECÍVEIS.

Nesta noite chuvosa, depois de um longo e cansativo dia de trabalho, fiquei pensando aqui com meus botões: Quais os lugares que achei mais bonito em minhas andanças por este mundão de Deus? Claro, foram muitos, mas alguns em especial me tiraram o folego e particularmente me fizeram exclamar em silencio: Mas que lugar é este?..e assim modificar algumas perspectivas com relação a o meu modo de ver a vida e me relacionar com ela!..





Você também pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...